Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021
Natação ACD

Técnico são-carlense se qualifica após curso no Centro Paralímpico Brasileiro

27 Ago 2018 - 12h34Por Marcos Escrivani
Técnico são-carlense se qualifica após curso no Centro Paralímpico Brasileiro - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Em busca da qualificação profissional e aprimoramento técnico. Com este objetivo, o técnico são-carlense da LCN/Aquário Fitness e comandante do time ACD (atletas com deficiência) Mitcho Bianchi esteve participando do curso de Habilitação Técnica de Natação Nível II, promovido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e realizado de 19 a 24 deste mês no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.

Durante seis dias, Mitcho se qualificou com os profissionais ligados à seleção brasileira. Entre eles Henrique Oliveira (preparação física), Fabiano Quirino e Leonardo Tomazini (periodização), Guilhermo Sanchis Gritsch (arbitragem), Ciro Wincker de Oliveira Filho (avaliação e performance esportiva), Thiago Lourenço (fisiologia do exercício), Alan Nagaoka (nutrição) e Everton Araújo (fisioterapia).

Mitcho já tinha o Nível I e chegou à conclusão do segundo módulo. Uma de suas metas para 2018 é, ao final do Campeonato Brasileiro Paralímpico, em dezembro, concluir o ciclo com a realização do curso nível III.

Os cursos que são realizados no Centro Paralímpico Brasileiro é um ciclo de preparação para que técnicos de todo o país estejam aptos, se necessário, comandar a seleção brasileira.

“Em São Carlos, hoje sou o único que está no nível II e um dos poucos de nossa região. Tenho esta preocupação que é buscar a graduação e se qualificar. Acredito que não basta ser apenas técnico. É necessário se desenvolver para o mercado de trabalho e dar um passo a mais em busca de um sonho pessoal que é, quem sabe, no futuro, estar bem próximo a seleção brasileira”, disse.

SEMANA PROVEITOSA

Mitcho salientou que a semana no Centro Paralímpico foi extremamente proveitosa, onde manteve contato com vários profissionais e teve a oportunidade de praticar diversas atividades com a elite da natação paralímpica brasileira.

“Mantive contato com fisiologistas, fisioterapeutas, nutricionistas, profissionais ligados à arbitragem, periodização e psicologia. Enfim, presenciei exercícios práticos na piscina, prevenções de pré-treino para que lesões não aconteçam com os atletas. Enfim, uma semana intensa com atividades diárias das 8hàs 18h com profissionais em suas respectivas áreas. Só tenho a agradecer ao Comitê Paralímpico Brasileiro, ao Léo Tomazini e Fabiano Quirino, técnicos da seleção nacional pelo apoio e assistência. Mais um período de aprendizado e muito conhecimento adquirido”, finalizou Mitcho.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias