Menu
quarta, 21 de abril de 2021
Força para a ‘princesa’ Luna

Campanha busca ajudar família de bebê com tumor agressivo

12 Nov 2018 - 08h30Por Marcos Escrivani
Campanha busca ajudar família de bebê com tumor agressivo - Crédito: Marcos Escrivani Crédito: Marcos Escrivani

O São Carlos Agora, solidário com a família da pequena ‘princesa’ Luna, de apenas 1 anos e 9 meses, inicia nesta segunda-feira, 12, uma campanha com o intuito de ajudar a família que busca recursos para ajudar no tratamento da pequena são-carlense que foi acometida de um tumor agressivo no rim.

Luna reside com os papais Jaqueline Cristina de Souza Camacho (dona de casa) e Reginaldo José Angelotti Camacho e com os irmãozinhos Luigi (6 anos) e Lorenzo (8 anos) no Condomínio Terra Nova.

Reginaldo fica em São Carlos e trabalha para cuidar dos dois filhos, enquanto Jaqueline viaja constantemente para Barretos com sua pequena princesa para tratamento no Hospital do Amor (quimioterapia em sua bebê) e mora em uma casa alugada naquela cidade.

As despesas aumentaram consideravelmente e a família necessita de ajuda para poder prosseguir na luta para proporcionar conforto e qualidade de vida para que Luna lute contra essa grave enfermidade.

COMO TUDO COMEÇOU

Em entrevista ao São Carlos Agora, Reginaldo disse que a vida da família mudou radicalmente a partir do dia 11 de outubro, quando ele e Jaqueline, acompanhado de Luna foram até a UPA Santa Felícia e após exames, a bebê foi encaminhada para a pediatria do Hospital Escola e após um ultrassom, os médicos acharam estranho o volume abdominal em Luna e foram em busca de alternativas médicas em Ribeirão Preto e Barretos. “Foi uma percepção. A Luna não sente dores e o tumor está no início, não chegou a se manifestar”, relatou Reginaldo.

No dia 13 de outubro, em Barretos, após tomografia, foi constatado neuroblastoma suprarrenal, um câncer maligno e agressivo. Após os tratamentos iniciais, Luna iniciou esta semana sessões de quimioterapia e exames.

“Este tratamento é para diminuir a massa e para que ela possa ser operada e as células cancerígenas serem retiradas pela raiz. Enfim, acabar com o mal que acomete a nossa filha”, disse o emocionado pai.

Segundo ele, a campanha é para ajudar a buscar ajuda junto a sociedade são-carlense. “Não temos como bancar tudo. Foi um triste imprevisto. Necessitamos de recursos para bancar o aluguel de minha esposa e filha em Barretos e para as viagens”, afirmou o papai.

“Agradeço a Deus e a todos que possam ajudar. Fazemos tudo o que estiver ao nosso alcance para que a minha princesa retorne com saúde para casa”, finalizou Reginaldo.

Quem puder fazer qualquer doação, entrar em contato pelo WhatsApp 16 98821-3112 (Jaqueline) ou então pela vakinha virtual - https://www.vakinha.com.br/vaquinha/todos-pela-luna-jaqueline-s-camacho?utm_campaign=whatsapp&utm_content=400063&utm_medium=website&utm_source=social-shares

O QUE É NEUROBLASTOMA?

Neuroblastoma é um tipo de câncer que se desenvolve principalmente em crianças com menos de cinco anos de idade. Ele nasce a partir das células nervosas em várias partes do corpo, como pescoço, tórax, abdômen ou pélvis, mas é mais comum nos tecidos da glândula suprarrenal.

Algumas formas de neuroblastoma podem sumir sozinhas, enquanto outras necessitam de múltiplos tratamentos. De acordo com dados do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil, em São Paulo, o neuroblastoma representa 7,8% de todos os tipos de câncer em crianças com menos de 15 anos de idade, sendo que cerca de 97% deles ocorrem nos recém nascidos ou em crianças muito novas. Muitas vezes o neuroblastoma já está presente no nascimento.

sse tipo de câncer é extremamente raro após os 14 anos e, muitas vezes, quando diagnosticado, ele já fez metástase para outros órgãos, como os pulmões, ossos, medula óssea, fígado e linfonodos.

CAUSAS

No geral o câncer começa com uma mutação genética que permite que as células normais e saudáveis continuem crescendo e se multiplicando sem responder aos sinais de parar, ficando fora de controle. O acúmulo destas células forma uma massa, o tumor.

No caso do neuroblastoma, o câncer se inicia nos neuroblastos, que são células nervosas imaturas, que fazem parte do desenvolvimento do feto. Com o tempo, os neuroblastos se transformam em células nervosas, fibrosas e naquelas que compões as glândulas suprarrenais. A maioria dos neuroblastos já estão maduros na época do nascimento, contudo, uma parte pode ser encontrada em recém nascidos. Sendo que normalmente eles amadurecem ou desaparecem com o tempo, alguns, entretanto, acabam virando uma forma de tumor.

Ainda não está claro para os médicos e pesquisadores qual é a causa inicial da mutação genética que leva ao neuroblastoma.

FATORES DE RISCO

Na maioria das vezes a causa do neuroblastoma nunca é identificada, então é difícil dizer quais são os fatores que aumentam o risco de desenvolver a doença. Contudo, quando há histórico familiar de neuroblastoma, a criança pode ser mais suscetível ao câncer, apesar de apenas um pequeno número dos casos totais da doença corresponderem a esse cenário. (Fonte: minhavida.com.br)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias