Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Região

Mãe e padrasto são condenados a 147 anos de prisão por morte de menina em Ribeirão Preto

01 Out 2014 - 10h00Por Jornal A Cidade

Após 13 horas de julgamento no Fórum de Ribeirão Preto, a mãe e o padrasto da menina Kamilly Vitória Pereira, de 1 ano e 9 meses, foram condenados em júri popular pela morte da criança, em 2010. A sentença foi lida às 23h desta terça-feira (30).

André Fiúza Marçal, padrasto da menina, foi condenado por homicídio triplamente qualificado e por estupro de vulnerável, com pena de 83 anos e 10 meses de prisão. A mãe, Jacqueline Cristina Pereira deverá cumprir 64 anos e seis meses de reclusão, além de responder por omissão.

Durante a audiência, o padrasto admitiu que agredia a criança, inclusive com mordidas. Ele afirmou também que a violência era uma forma de “correção”, feita com o consentimento da mãe e a seu pedido. Apesar dos indícios de abuso sexual, ele negou que tenha estuprado a criança.

Questionado sobre a morte de Kamilly, ele afirmou que “não teve essa intenção” e disse estar arrependido. Na época do crime, André tentou fugir para Campinas, mas acabou preso.

A mãe nega todas as acusações e se diz vítima do ex-companheiro. Os advogados dos réus vão recorrer da decisão.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias