sexta, 19 de agosto de 2022
Eleições 2022

Azuaite repudia violência política e pede “resposta pacifista” das autoridades e da sociedade

“Um dia é o assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips, noutro dia é Marcelo Arruda em sua festa de aniversário"

12 Jul 2022 - 08h26Por Redação
Azuate: Repúdio ao clima de violência política que ameaça o país - Crédito: DivulgaçãoAzuate: Repúdio ao clima de violência política que ameaça o país - Crédito: Divulgação

O vereador Azuaite Martins de França (Cidadania) manifestou indignação pelo assassinato, por motivação política, do líder sindical Marcelo Arruda, ocorrido em Foz do Iguaçu e fez um apelo para que as autoridades e a sociedade “respondam com ações pacifistas ao ódio, à violência e ao fanatismo no Brasil”.

“Um dia é o assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips na Amazônia, noutro dia é Marcelo Arruda em sua festa de aniversário em Foz do Iguaçu , outro dia poderemos ser nós ou nossos filhos”, disse o parlamentar que manifestou repúdio à “escalada de uma clima de intolerância e barbárie no país”. “Este não é o ambiente que o país precisa para trabalhar e progredir, tampouco para realizar o debate político sobre o seu futuro próximo”.

“Qual é o crime de pensar diferente ou de ser diferente?” indagou Azuaite, que acrescentou: “Não podemos nos calar! A praça pública tem que ser o espaço dos pacifistas, dos democratas e a cada agressão à democracia, temos que responder nas praças, nas ruas, nas igrejas, nos partidos, nas ONGs e nas escolas”.

A morte do dirigente petista Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu gerou um clima de indignação entre políticos das mais variadas correntes ideológicas no país. No entender de Azuaite, é urgente que medidas sejam tomadas para combater a violência política no período eleitoral.

Leia Também

Últimas Notícias