Menu
quinta, 15 de abril de 2021
Cidade

Gestação de alto risco, surpresa, desemprego, um fato raro e devoção; as 3 Marias chegaram a um lar humilde

Filhas de uma dona de casa e de um pedreiro desempregado, as pequenas comoveram São Carlos.

11 Fev 2018 - 10h09
Foto: Hever Costa Lima - Foto: Hever Costa Lima -

Às 6h30 de quinta-feira, 8, um parto cesária era realizado na maternidade Francisca Cintra Silva, na Santa Casa de São Carlos. Na mesa, a dona de casa Maria Ivoneide Braz da Silva, de 42 anos. À espera, o pedreiro desempregado Emanuel Braz. São Carlos abria os braços para Maria Aparecida, Maria Lorena e Maria Cynthia. Trigêmeas pesando entre 1,7 e 1,9 quilo. Todas saudáveis.

A médica responsável foi homenageada, uma das pequenas, levou seu nome. A dra. Cynthia Campos Pereira Lopes fez a cesária de uma gestação de alto risco e que foi pautada por surpresas, desemprego, devoção a Nossa Senhora Aparecida e um fato raro na medicina. Tudo isso em um lar simples do Conjunto Residencial Eduardo Abdelnur.

A chegada das três Marias que, coincidentemente tem um irmão que se chama José, de 4 anos, causou comoção na cidade. O São Carlos iniciou uma campanha que dezenas de pessoas adediram e realizaram diversas doações. Neste domingo, 11, um clube de motos e a Comissão Paixão Sertaneja, parceira do portal em ações solidárias, realizam atividades para dar conforto e dignidade para a família que tem agora três pequenos anjos são-carlenses.

ENTREVISTA

O São Carlos Agora com o intuito de levar a população informações sobre o humilde casal e as 3 Marias, em entrevista, ouviu a médica e os papais que contaram detalhes sobre a chegada das pequenas são-carlenses.

FATO RARO E ALTO RISCO

A médica Cynthia Pereira Lopes contou que a gestação das trigêmeas foi um fato raro na medicina em São Carlos. Ainda mais levando em conta a idade da mãe (42 anos).

"É um caso em cada 100 mil nascimentos e que eu me lembre, é o segundo em São Carlos. Pelo fato da mamãe ter 42 anos, é mais raro ainda. Não houve tratamento e foi uma gravidez planejada, natural. Mas como trata-se de três bebês, os cuidados agora são triplicados. Mas o pré-natal foi mais elaborado, pois foi uma gestação de alto risco, com problemas de pressão alta. Mas a mamãe é mulher forte, mulher guerreira. As 3 Marias chegaram com cuidados extras. Pequeninas, mas fortes. Todas saudáveis".

DESEMPREGADO, CUIDADOS COM A ESPOSA E AS FILHAS

O papai Emanuel Braz disse ao SCA que os primeiros meses serão complicados. Terá que trabalhar mais para sustentar a sua família. Devoto de Nossa Senhora Aparecida afirmou que o começo será muito difícil, mas tem esperança em dias melhores.

"Tenho vontade e coragem para trabalhar. Só nestes primeiros dias ficarei com minha esposa e filhos. Tenho que cuidar delas", afirmou.

Emanuel disse que trabalhava em Bauru, mas teve que sair do trabalho em dezembro para cuidar da esposa. "Desde o Natal até a semana passada minha esposa ia de 4 a 5 vezes na Santa Casa e tinha que estar aqui para dar suporte. Por isso pedi as contas. Mas tenho fé em Deus e Nossa Senhora que estarei empregado em breve.

500 FRALDAS, 120 LITROS DE LEITE

Nos primeiros meses Emanuel fez algumas contas e disse que as 3 Marias irão utilizar mensamente cerca de 500 fraldas e 120 litros de leite. "Por isso que será difícil e quero trabalhar o quanto antes para sustentar minhas pequenas"

MEDO DE CÂNCER, MAS... GRAVIDEZ

Antes de engravidar das 3 Marias, Evoneide passou por momentos de tristeza e angústia. Primeiro porque, meses antes, perdeu um filho enquanto era gestante. Depois começou a ter problemas de saúde e acreditava ser uma doença e quando foi ao médico solicitar um ultrassom, chegou a pensar que era portadora de câncer.

"Fiz endoscopia, testes de gravidez que apresentava resultado duvidoso. Fiquei com medo de estar com câncer. Mas quando fui ao médico e fiz alguns exames, o médico disse que era gravidez e mandou se preparar, pois eram trigêmeas. Meu marido estava comigo e ficou com cara de bobo e o médico disse que falava sério. Desde então só pedia a Deus que elas viessem vivas e com saúde. Eu e meu marido não sabíamos o que falar. O que veio na minha mente é que estávamos danados", disse aos risos.

GRAVIDEZ PLANEJADA, MAS... DESEMPREGO

Ivoneide afirmou que, como tinha o José (de 4 anos), decidiu com o marido ter mais um filho(a). "A gravidez foi planejada. Mas as três não", disse, orgulhosa.

O que eles não contavam eram as complicações de uma gravidez de alto risco e o fato do marido perder o trabalho.

"Mas tenho que um dia ainda vamos rir desta situação. Hoje está sendo complicado, e a gravidez alterou nossas vidas e mexe com o nosso psicológico. Mas Deus irá nos ajudar e vamos cuidar das meninas. Vamos nos recuperar, meu marido voltará a trabalhar e eu irei cuidar delas", garantiu a mamãe.

DEVOTOS

O casal é devoto de Nossa Senhora e por ser chamar Maria, a mamãe optou por nomes compostos, mas sempre Maria em primeiro lugar. "A Cynthia foi para homenagear a médica que trouxe as três ao mundo", disse.

SEM MEDO

Quando soube que seria mamãe de trigêmeas, Ivoneide revela que teve várias preocupações, mas sem medo. "Sabia que iria correr riscos. Eu e elas. Mas foi tudo bem, graças a Deus. Agora é repousar. Todas estamos bem e com saúde", finalizou.

SOLIDARIEDADE PERMANECE

Quem puder ajudar a família, a campanha continua. Ivoneide e Emanoel moram na rua 5, número 82, no Conjunto Residencial Eduardo Abdelnur. A doação neste endereço. Ou então podem ser feitas pelo WhatsApp de Bruna Alves: 99781-6959.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias