Menu
segunda, 02 de agosto de 2021
Mais polêmica

Presença de apoiadores de Bolsonaro gera discussão nos corredores da Câmara de São Carlos

26 Set 2018 - 19h52Por Abner Amiel/Folha São Carlos e Região
Presença de apoiadores de Bolsonaro gera discussão nos corredores da Câmara de São Carlos - Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região

Durante a sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (25) a presença de quatro apoiadores do candidato à presidencial Jair Bolsonaro (PSL) causou polêmica. Houve discussão nos corredores entre membros do movimento que foi até a Câmara repudiar o ato dos vereadores na escola Carmine Botta e os apoiadores de Bolsonaro.

Os seguidores do presidenciável estavam vestidos com uma camiseta preta com a figura de Bolsonaro. Eles assistiram a sessão dos corredores e chegaram a questionar o conteúdo didático que os professores utilizaram para retratar o preconceito contra LGBT e a intolerância religiosa.

“Estamos observando o critério que o movimento está colocando contra o vereador e o contra religião. Nós achamos que a maneira que foi tratado o assunto está errada. Eles (escola) exibem um material incentivando a sexualidade e ódio à religião cristã”, disse o empresário José Fernando Aiello.

“Nós repudiamos o que eles coloram nos cartazes. Não pode força nada dentro de uma escola, sobretudo para crianças que não tem discernimento de fazer escolha. Estamos indignado pelo protesto que fizeram contra o vereador Leandro Guerreiro", ressaltou.

No final da sessão, durante o momento que membros do movimento saíram do plenário, houve choque e tensão. Chegou a ter discussão e professores e estudantes gritavam “Ele Não” - em referência a Bolsonaro - e os apoiadores do presidenciável gritavam “Ele Sim”.

ENTENDA

Os vereadores foram até a escola Carmine Botta questionar trabalhos escolares nos corredores da escola sobre sexualidade e intolerância religiosa. Professores, sindicatos e alunos foram até a Câmara repudiar quatro parlamentares.

Para os vereadores os trabalhos faziam apologia sexualidade e intolerância religiosa contra os cristãos.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias