quinta, 11 de agosto de 2022
No primeiro semestre

Ipem-SP verifica mais de 15 mil balanças no Estado de São Paulo

Verificação ocorre de maneira rotineira em estabelecimentos comerciais, entre eles, açougues, atacadões, mercados, padarias, supermercados, hipermercados, entre outros

14 Jul 2022 - 07h18Por Redação
Ipem-SP verifica mais de 15 mil balanças no Estado de São Paulo - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, e órgão delegado do Inmetro, realiza diariamente a verificação de balanças, denominadas instrumento de medição, no fabricante e estabelecimentos comerciais, entre eles, açougues, atacadões, farmácias, mercados, padarias, supermercados, hipermercados, entre outros.

No primeiro semestre de 2022, o Ipem-SP verificou 15.154 balanças no comércio e 6.978 no fabricante. Em 2021, foram 7.749 verificadas no comércio e 4.447 no fabricante. 

As verificações e fiscalizações de balanças tem a finalidade de garantir uma concorrência justa entre os estabelecimentos para que possam comercializar o que está realmente inserido nas embalagens de cada produto e o consumidor possa ser protegido ao levar para casa o peso correto dos produtos. 

Toda a balança precisa conter o selo indicando a última verificação e sua validade atualizada.

A VERIFICAÇÃO DE BALANÇAS

Toda a balança precisa conter o selo indicando a última verificação e sua validade. A validade da verificação é de um ano. Além disso, toda balança precisa possuir selo de lacre, e placa de patrimônio do Inmetro.

Toda balança utilizada para transações comerciais, deve obrigatoriamente ser de modelo aprovado pelo Inmetro, e ser verificada periodicamente pelo Ipem-SP.

Para venda ao consumidor, a balança precisa estar em local iluminado, em plataforma sólida, nivelada, sem calço e obrigatoriamente zerada.

A balança sem modelo aprovado pelo Inmetro prejudica o proprietário, o consumidor e a indústria nacional. Como ela não atende aos requisitos mínimos de qualidade estabelecidos pelo Inmetro, o proprietário vai ser prejudicado com um instrumento sem garantia e com baixa qualidade, e o consumidor com possíveis erros provocados por esse tipo de equipamento, assim como a indústria por não conseguir concorrer em preço contra um instrumento que não atende requisitos de qualidade, garantia, durabilidade.

DICAS DO IPEM-SP

Na compra de mercadoria pesada na hora, observe a indicação de nível da balança. O desnivelamento provoca erros de pesagem. Objetos colocados sobre o prato de pesagem (papelão molhado, moedas, água etc.) ou a existência de ganchos e barbantes ou qualquer corpo estranho que possam provocar erros contra o consumidor.

Antes da pesagem observe que a indicação se inicie do "zero". Acompanhe sempre a pesagem e veja quanto a balança está indicando. Verifique se o preço por quilograma está sendo digitado corretamente.

A embalagem não pode ser incluída no peso do produto, por exemplo, prato de refeição "por quilo", bandejas e talheres descartáveis e outros. 

Confira mais dicas na cartilha do Ipem-SP “Guia Prático de Consumo’. Acesse https://www.ipem.sp.gov.br/images/publicacoes/g_consumo/g_consumo.pdf

Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Leia Também

Últimas Notícias