segunda, 22 de julho de 2024
No Rio de Janeiro

Após Grêmio São-carlense e Vocem, Marcus Vinícius terá primeira experiência no Resende

Técnico ganha a chance de trabalhar à frente da equipe carioca que disputa a Segundona daquele estado

10 Jul 2024 - 10h28Por Marcos Escrivani
Viola durante treinamento: orientação aos atletas para os próximos desafios na Segundona - Crédito: Divulgação/RFCViola durante treinamento: orientação aos atletas para os próximos desafios na Segundona - Crédito: Divulgação/RFC

Foram quatro anos à frente do Grêmio São-carlense com trabalhos sólidos na Série B e na Série A4 do Paulista e que, por dois anos, ficaram a um jogo do acesso. Neste ano, no primeiro semestre, a primeira experiência no interior paulista, ao comandar o Vocem de Assis, também na Série A4. Depois de uma breve pausa e contatos com Rafael Gatti (executivo do clube), o técnico Marcus Vinícius vai ter sua primeira experiência interestadual e foi contratado para assumir o comando técnico do Resende FC, que disputa a Segunda Divisão do campeonato carioca.

Ex-atleta, com formação na base da SE Palmeiras, onde era lateral direito, Marcus Vinícius era conhecido como Viola. Foi contratado pelo São Carlos, onde atuou por várias temporadas. No clube, encerrou sua carreira como atleta. Já no Grêmio, teve a oportunidade de se profissionalizar como técnico e adquiriu experiência na nova função.

Em 2024 ganhou a oportunidade de dirigir um clube fora de São Carlos e dirigiu o Vocem de Assis que por pouco não se classifica para a fase decisiva da Série A4. Agora, chega ao Resende, um clube que permaneceu por 15 anos na divisão principal do campeonato carioca e agora, na Segundona, luta para chegar à semifinal. Marcus Vinícius chega em um momento decisivo, já que restam três rodadas para o encerramento da fase de classificação e o time tem chances de estar entre os quatro melhores e sonhar com o retorno ao Cariocão.

Em entrevista exclusiva ao São Carlos Agora, o treinador respondeu a uma série de questionamentos e contou sobre sua expectativa, qual foi a importância do aprendizado em São Carlos, suas metas no Resende e até sobre a distância da família, que reside na cidade.

A entrevista

São Carlos Agora - Esta é sua primeira experiência interestadual como técnico. Como surgiu o interesse do Resende em sua contratação? E no clube que disputa a Segundona do RJ, o que pretende fazer? Quais as metas do clube?

Marcus Vinícius - Bom, já havia trabalhado com o executivo do clube (Rafael Gatti), a partir daí fiz uma entrevista com os donos do clube junto com ele e acabei sendo o escolhido para este desafio por se enquadrar naquilo que clube pensa. A ideia é buscar acesso, porém chego em uma situação incômoda em que clube se encontra. Então estamos trabalhando jogo a jogo faltando três rodadas para tentarmos buscar a classificação para a semifinal.

SCA - Como você avalia o clube e o que ele proporciona em termos de crescimento para o futebol carioca?

Marcus Vinícius - É um clube que permaneceu 15 anos na primeira divisão carioca e houve o rebaixamento no ano passado (2023). O clube conta com uma ótima estrutura e um grande respeito no cenário carioca.

SCA - Acredita que o futebol carioca está em crescimento? Ou será difícil um clube interiorano chegar a incomodar a hegemonia dos quatro grandes (Fla, Flu, Botafogo e Vasco)?

Marcus Vinícius - É difícil, mas não impossível. O próprio Resende já venceu a Taça Rio 2022 e neste ano tivemos o Nova Iguaçu que chegou na final do Carioca. Então pode acontecer.

SCA - Em São Carlos, você foi atleta e técnico. Fez 4 anos no Grêmio. Depois a Série A4 no Vocem de Assis. Como você define esse período de experiência?

Marcus Vinícius - Muito aprendizado com todas as experiências vividas. O fato de ser um ex-atleta me ajuda a entender melhor cada jogador, e isso é importante. Os clubes que passei me amadureceram para esse processo no qual estou e sou grato por isso.

SCA - Como você se define como um técnico? Conservador, moderno, revolucionário, visionário? Por que?

Marcus Vinícius - Me defino como um treinador que não separa o ser humano do atleta, pois acredito que andam interligados uma coisa na outra e se a pessoa tiver bem ela pode te entregar treinos e jogos melhores, pois acredito ser um cara mais visionário a qual tenho ideias e nelas acredito sem deixar as outras características de lado.

SCA - Voltando ao Resende, acredita que esta experiência fora de São Paulo poderá abrir ainda mais as portas para sua carreira profissional?

Marcus Vinícius - Sem dúvida. É um grande clube, com um projeto bem definido. Viemos aqui para entregar nosso melhor e tentar ajudar o clube. Acredito que, com os resultados vindo, boas portas podem se abrir, por isso temos que trabalhar bastante em busca dos objetivos.

SCA - O que a experiência que você teve até hoje em São Carlos e em Assis agregou para seu conhecimento profissional?

Marcus Vinícius - Cada clube vivido te dá uma experiência, pois o processo é difícil, longo e árduo. A gente vai adquirindo conhecimento de acordo com cada problema enfrentado. Hoje consigo tomar melhores decisões dentro e fora de campo, que foram essas experiências vividas no passado que me ajudaram no meu processo de evolução.

SCA - Ficar longe da Izabel, da Izabela e do pequeno Vinícius, como será? Como fica a saudade da família e o que fazer para amenizá-la?

Marcus Vinícius - Hoje em dia a tecnologia ajuda, a gente se fala e fazemos chamadas de vídeo todos os dias via celular. Mas graças a Deus, semana que vem eles estarão aqui comigo e passaremos uns dias juntos.

Leia Também

Últimas Notícias