Menu
sábado, 24 de outubro de 2020
Paralisação nacional

São Carlos adere a greve dos caminhoneiros

Presidente do Sindicam disse que movimento atinge toda a região e profissionais autônomos não estão saindo para o trabalho

21 Mai 2018 - 10h16Por Marcos Escrivani
São Carlos adere a greve dos caminhoneiros -

Caminhoneiros autônomos de todo o país iniciaram na manhã desta segunda-feira, 21, uma greve nacional motivada pelo aumento nos tributos e, principalmente no preço do óleo diesel, comercializado na região a aproximadamente R$ 3,89 o litro, aumento acumulado em 2018 de 25,8%.

Profissionais do volante de São Carlos e região aderiram ao movimento. A informação foi passada pelo presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos (Sindicam), Lucas Pelegrini. O sindicato regional tem hoje 7,5 mil caminhoneiros.

Segundo ele a tributação cresceu 42% e o caminhoneiro autônomo, hoje, paga para trabalhar. “Às vezes ele não tem dinheiro para colocar comida na mesa e o trabalho de transporte está escasso”, disse Pelegrini. “Além do diesel que está exorbitante, o pedágio também está muito alto”, observou. “No pedágio entre São Carlos e Rio Claro, cobram R$ 5,10 o eixo. Entre Araraquara e Matão, beira os R$ 13 o eixo”, disparou.

PACÍFICA

Pelegrini informou que a greve iniciada hoje é pacífica e ele orientou todos os caminhoneiros sindicalizados ao Sindicam para que fique em casa com a família. “E aqueles que chegarem de viagem, não pegue outro trabalho. Que fique em casa com a esposa e filhos. Temos que fazer um movimento forte. É uma reivindicação justa e correta. Do jeito que está, não dá para sobreviver”, afirmou.

O presidente do Sindicam disse ainda que além de São Carlos, as regiões de Porto Ferreira, Limeira e Araras também aderiram ao movimento reivindicatório.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias