terça, 20 de fevereiro de 2024
Após "calote"

Dono de agência de viagens está sendo ameaçado de morte, afirma advogado

De acordo com causídico, CL Excursões irá pedir falência judicial e passeios do final do ano não irão acontecer

04 Dez 2023 - 08h24Por Marcos Escrivani
Arraial do Cabo - Crédito: reprodução/Viajem na ViagemArraial do Cabo - Crédito: reprodução/Viajem na Viagem

O proprietário da LC Excursões está sendo ameaçado de morte após o cancelamento de viagens em São Carlos. É o que afirma o seu advogado, Renan Lobato. Em uma entrevista, o causídico deixou claro que a empresa irá pedir falência judicial, que excursões previstas para este final de ano não irão acontecer e que seu cliente, por questões de segurança, está em “local incerto e não sabido”.

A polêmica envolvendo o empresário começou quando ele, em um grupo de WhatsApp, um dia antes disse que uma excursão prevista para o Arraial do Cabo/RJ teria sido cancelada no dia anterior, deixando 52 clientes na mão. Desde então, ele começou a receber ameaças de morte, incluindo até a esposa e a mãe. “Desde então, para preservar a integridade física da família, devido as ameaças de morte, meu cliente está em um local incerto”, disse o advogado. “Mas ele não irá se esquivar das responsabilidades e está à disposição das autoridades policiais”, emendou.

De acordo com o advogado, indagado sobre o caso, afirmou que seu cliente não pode ser acusado de golpe, já que será pedido falência judicial e a empresa estaria se dissolvendo. “A CL está há 9 anos no segmento e com a pandemia da Covid-19 o setor do turismo ficou estagnado, causando problemas econômicos e descompasso financeiro que atingiu a empresa”, informou, salientando que excursões previstas para o dia 22 de dezembro e Reveillon não irão acontecer. “As pessoas que compraram pacotes e se sentirem lesadas, deverão procurar pelos seus direitos na Justiça”, afirmou, salientando que chegou a entrar em contato com clientes tentando um acordo, mas não teria obtido sucesso.

Muitos problemas

O advogado salientou que desconhece que seu cliente tenha bens e hoje seria autônomo e faria “bicos” para sobreviver. “Porém, na medida de suas possibilidades pretende restituir todas as pessoas que compraram pacotes”, afirmou, repetindo que seu cliente está em “paradeiro incerto” devido as graves ameaças de morte que sofreu. “Temos provas dessas ameaças”, finalizou.

Leia Também

Últimas Notícias