sábado, 13 de abril de 2024
Polêmica das excursões canceladas

“Sempre trabalhei com dignidade, um trabalho sério”, diz dono de agência acusado de dar calote em clientes

Carlos Alexandre Pereira Lima dá entrevista e diz que irá ressarcir todas as pessoas

10 Nov 2023 - 16h31Por Marcos Escrivani
Arraial do Cabo - Crédito: reprodução/Viajem na ViagemArraial do Cabo - Crédito: reprodução/Viajem na Viagem

Recentemente, o portal São Carlos Agora publicou duas reportagens dando conta de excursões canceladas para o Thermas dos Laranjais, em Olímpia e Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, onde aproximadamente 100 pessoas teriam sido lesadas e várias afirmaram ter perdido dinheiro e chegaram a fazer boletim de ocorrência.

O agenciador Carlos Alexandre Pereira Lima, 41 anos, teria sido o alvo das denúncias. Ele teria cancelado as viagens um dia antes.

Durante a entrevista, Carlos Lima afirmou que está há 9 anos no ramo de excursões e neste período, fez dezenas de viagens. Questionado sobre as recentes denúncias, lamentou o ocorrido e assumiu o erro. Porém, disse que não é pessoa de má-fé. “Tenho minha avaliação nas redes sociais ao ponto máximo positivo. Sempre trabalhei com dignidade. Isso para provar que meu trabalho foi sério, mas não golpe como ficou a parecer”, ressaltou.

Carlos assumiu que, devido a pandemia da Covid-19 passou por problemas financeiros e viu seu sonho ruir. Chegou, inclusive, a pensar no suicídio. Por fim, garantiu que, mesmo endividado, irá ressarcir todas as pessoas que se consideraram lesadas.

Abaixo, a entrevista:

São Carlos Agora - Recentemente você e sua agência foi alvo de denúncias de que não teriam cumprido com o contrato e não fizeram excursões para o Thermas dos Laranjais e Arraial do Cabo. Qual o seu posicionamento?

Carlos Alexandre Pereira Lima - Realmente sim. As viagens para Arraial do Cabo e Thermas dos Laranjais não foram feitas e vão afetar mais duas viagens futuras.

Durante os três anos da pandemia da Covid-10 e pós-pandemia venho com uma dívida de mais de R$ 30 mil e estava tentando pagar, para que meu sonho não acabasse. Estava a um tempo no vermelho, vendendo viagem futura para pagar a do presente.

Me disseram que é um crime isso, mas não sabia e estava tentando manter meu sonho.

No período desse ocorrido as vendas de janeiro meu carro chefe. Por conta das chuvas que houveram ano passado não veio a ter vendas. Sendo assim não consegui fazer as viagens como prometido em contrato.

SCA - As pessoas que se sentiram lesadas chegaram a fazer boletins de ocorrências. Como irá se defender na Justiça? Terá meios de provar sua idoneidade e de sua empresa?

Carlos Lima - Estarei à disposição da justiça e provar que isso não foi um golpe, mas sim falência.

SCA - Essas pessoas que afirmaram ter sido lesadas serão ressarcidas? De que forma e quando? Irá negociar uma a uma?

Carlos Lima - O dinheiro que tenho em mãos é ressarcimento de pousadas e ônibus eue algumas estão disposta a reembolso. Outras não. Mas vou entrar com processo. Total: chego a 50% para reembolso do pessoal e os outros 50% terei que pagar parcelado. Algumas pessoas em seis meses a um ano. Outras em até dois anos,

SCA - Outro ponto abordado nas reportagens é que em ambas, coincidentemente, você teria comunicado o cancelamento e/ou adiamento dias antes? Por que agiu dessa forma?

Carlos Lima - O adiantamento da viagem do Thermas foi por conta de saúde mesmo, por conta do que eu estava passando no momento. Tenho depressão e estava muito preocupado com que podia acontecer. Fiz o adiantamento e tentei fazer a próxima viagem que seria Arraial do Cabo que, no caso por falta de dinheiro não consegui fazer e pedi falência. Avisei o pessoal um dia antes da viagem, por conta que conseguiria receber uma venda futura, mas não consegui e fiquei em desespero. Tentei o suicídio. Mas Deus permitiu que eu vivesse e provar que não sou bandido como todos falam. E também que eu pague o pessoal um a um.

SCA - Como espera limpar seu nome perante a sociedade? Há perspectiva que continue nesse segmento de mercado? Caso sim, terá crédito junto aos seus clientes?

Carlos Lima - Pagarei parcelado o valor pago por eles. Estou à disposição da justiça para pagar até danos morais que causei às famílias e crianças.

Não vou seguir com as viagens vou declarar falência a meu CNPJ. Em janeiro tive um problema parecido mas não tão grande como no momento.

Tive oportunidade das pessoas dessa viagem de janeiro. Eles deixaram eu continuar trabalhando e pagar eles parcelado. Que no momento 90% da dívida foi paga.

No caso a dívida minha foi aumentando ao passar do ano. E cheguei no ponto que estou.

Tenho minha avaliação de rede sociais ao ponto máximo positivo. Sempre trabalhei com dignidade. Isso para provar que meu trabalho foi sério, mas não golpe como ficou a parecer.

Leia Também

Últimas Notícias