Menu
domingo, 26 de setembro de 2021
Região

Ibaté inicia campanha de vacinação contra o sarampo

08 Nov 2010 - 15h20

A Prefeitura de Ibaté, através do Departamento de Saúde, deu início a campanha de vacinação contra o sarampo. A iniciativa foi tomada após recomendação da Secretaria de Estado da Saúde, como medida de prevenção, já que em julho último, Rio Grande do Sul, Paraíba e Pará registraram casos da doença. “A vacinação contra o sarampo é uma medida de prevenção para que a doença não chegue até o estado de São Paulo”, conta Luiz Henrique de Oliveira, assessor geral do departamento de Saúde.

Devem ser vacinadas pessoas com idades entre 1 a 19 anos e os adultos com idades entre 20 a 50 anos, que não se lembrem ou que não tenham comprovação de que já foram imunizadas com a vacina tríplice viral – SCR, que atua contra sarampo, caxumba e rubéola.

Há pelo menos quatro anos o país não registrava novos casos da doença. As autoridades de saúde alegam, no entanto, que os registros nestes três estados brasileiros são provenientes do contágio em outros países. Por isso recomenda-se também a vacinação naqueles que irão viajar para outros estados ou para o exterior. Quem voltou de viagem também deve ser imunizado.

A vacina tríplice viral (SCR) está disponível em todas as unidades de saúde do PSF (Programa de Saúde da Família) e no Centro de Saúde, localizado ao lado da Delegacia de Polícia. O horário de vacinação é de segunda a sexta-feira das 8 às 17 horas. A vacinação segue até o dia 30 de novembro.

Sintomas

O sarampo acomete homens e mulheres, independentemente de idade, desde que não vacinados. É uma doença muito contagiosa, que passa de uma pessoa para outra com muita facilidade. Isso acontece quando o doente de sarampo tosse, espirra, fala ou mesmo respira. A doença surge como um resfriado comum, em que a pessoa tem febre, tosse, coriza e conjuntivite. Alguns dias depois aparecem pequenas manchas vermelhas pelo corpo, pernas e braços. A doença é grave, debilita o organismo e facilita o aparecimento de inflamação no ouvido, pneumonia e diarréia.

O assessor geral da saúde pede que “toda a pessoa com febre ou manchas avermelhadas na pele, acompanhada de tosse ou coriza, ou conjuntivite, independente da idade ou situação vacinal procure imediatamente uma unidade de saúde”.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias