Menu
terça, 22 de junho de 2021
Região

Corpo da policial militar é encontrado em Leme

15 Jun 2015 - 09h12Por Portal Leme News

Foi localizado no final da tarde desta sexta-feira (12), próximo a Fazenda Capitólio, área rural de Leme, o corpo da policial militar Larissa Cristina dos Santos Velasco, de 21 anos, moradora no Jardim São José, em Leme. A jovem estava desaparecida desde a noite de quarta-feira (10). O marido dela, Gleiser Huhegain Nunes Velasco, de 27 anos, se entregou à polícia e confessou o assassinato da esposa. O crime aconteceu na madrugada de quinta-feira, dia 11. O assasino levou os investigadores até o local onde o corpo da policial foi deixado.

Acompanhado de seu advogado, o homem chegou à delegacia por volta das 17h30 de sexta-feira (12) e se apresentou ao delegado de plantão, Dr. Luiz Armando Goyos. Logo depois, Gleizer saiu em uma viatura da polícia para mostrar onde abandonou o corpo. O motivo do crime seria uma suposta traição por parte de Larissa, sendo descoberta através de fotos e mensagens no celular. A mulher trabalhava na 1ª Companhia da Polícia Militar de Limeira, mas morava na casa da avó no Jardim São José, junto com o marido. Ela foi vista pela última vez na quarta por uma vizinha, quando recebia um lanche.

A família só deu conta do desaparecimento no dia seguinte quando amigas da policial foram buscar Larissa para trabalhar em Limeira. "A vizinha da minha mãe veio falar que as moças estavam chamando ela. Aí minha mãe foi perceber que ela não estava. Quando as moças chegaram à corporação de Limeira, o batalhão fez uma ligação para a PM de Leme e uma viatura veio até a casa da minha mãe saber o porquê dela não ter comparecido ao trabalho", explicou a mãe da vítima em depoimento à polícia, antes de saber do homicídio. Larissa se formou como soldado da PM no final de maio. Ela e Gleiser estavam casados há quase um ano. O marido estava tentando ingressar na Polícia Militar de São Paulo.

Investigações

A perícia de Limeira compareceu ao local do crime. Gleizer, após apontar aos policiais onde matou a esposa, foi levado de volta para a delegacia, onde prestou depoimento a delegada, Dra. Adriana Galone. Ele disse que cometeu o crime após encontrar fotos de uma suposta traição no celular da esposa. Gleizer Nunes Velasco, que teve a prisão temporária decretada, ainda disse que matou a policial estrangulada após levá-la ao canavial onde o corpo foi encontrado. A Polícia Civil não revelou outros detalhes do depoimento. O conteúdo e a veracidade das imagens encontradas no celular da vítima ainda não foram confirmadas. Durante seu depoimento, ele disse que após a descoberta levou a esposa até um canavial onde, após discutirem, entraram em luta corporal e ele a matou estrangulada. Em seguida, Gleiser cobriu o corpo com restos de cana e mato e fugiu. Após as declarações, ele foi levado para a Cadeia de Pirassununga.

O corpo da policial militar Larissa Cristina dos Santos Velasco, foi enterrado na manhã de sábado (13) no Cemitério São João Batista, em Leme. Esse foi o quarto caso de homicídio registrado em Leme no ano de 2015.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias