Menu
quarta, 03 de março de 2021
Região

Ataque, explosões e troca de tiros em transportadora de valores mata policial e deixa região em alerta

05 Jul 2016 - 08h59Por Redação
Foto: araraquaraja.com - Foto: araraquaraja.com -

Um ataque com cenas de guerra a Transportadora de Valores Prossegur, na avenida Saudade, no bairro Campos Elísios, em Ribeirão Preto, deixou a polícia de toda a região em alerta. Buscas estão sendo feitas em todos os batalhões ligados a unidade, inclusive em Araraquara. Bandidos armados com metralhadoras e fuzil explodiram o prédio, dispararam centenas de tiros e na fuga ainda queimaram um carro.

O coronel Humberto Gouvêa Figueiredo, comandante regional da Polícia Militar, disse que foram montados vários cercos na tentativa de capturar os bandidos. Nas várias trocas de tiros, um policial rodoviário morreu. Ele estava na Rodovia Anhanguera e foi atingido na fuga da quadrilha. A polícia suspeita que a ação tenha sido cometida por vinte homens em dez veículos. Não se sabe o valor roubado.

Prédio da transportadora praticamente desabou com as explosões

O comandante do 3º Batalhão da Polícia Rodoviária, tenente-coronel Márcio Rogério Simplício, divulgou uma nota dizendo que as unidades de serviço do policiamento rodoviário que atuam no entorno do município, após serem cientificadas sobre a ocorrência, se posicionaram para identificar veículos suspeitos. Uma dessas equipes foi recebida a tiros no entroncamento com a Rodovia Anhanguera.

Cabo da PM morreu após ser baleado por assaltantes. (foto divulgação)Um dos policiais militares, o cabo Tarcisio Wilker Gomes, de 43 anos, foi atingido por um disparo. Ele foi imediatamente socorrido ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, mas não resistiu. O cbo Wilker estava há 14 anos na Polícia Militar, sendo 13 anos no Policiamento Rodoviário. Deixa esposa e um filho de oito anos. Ele será enterrado em Batatais, onde morava.

Em um vídeo que circula pelas redes sociais é possível ver policiais cercando a área e protegidos atrás de muros, um caminhão e até um trator usado pelos bandidos para que a polícia não chegasse perto. Em outro, um morador filma do apartamento a escuridão, mas é possível ouvir rajadas de tiros. Moradores dizem que a troca de tiros durou quase uma hora, pois a quadrilha ficou dentro da empresa. No local, o prédio praticamente desmoronou.

Essa mesma empresa já foi alvo de bandidos, mas em Campinas. Em novembro de 2015, uma quadrilha armada com fuzis roubou malotes com dinheiro. O bando teria usado dinamites dentro da empresa para chegar ao dinheiro. Os assaltantes também trocaram tiros com policiais militares por cerca de 20 minutos. (araraquaraja.com)

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias