Menu
domingo, 18 de abril de 2021
Esportes

Taça Paulista: Invicto em campo, Grêmio sub16 é derrotado no “tapetão”

22 Nov 2017 - 13h32Por Gustavo Curvelo (colaborador)
Árbitro iniciou jogo contra o Raça, mas encerrou no segundo tempo alegando segurança. Foto: Gustavo Curvelo/Divulgação - Árbitro iniciou jogo contra o Raça, mas encerrou no segundo tempo alegando segurança. Foto: Gustavo Curvelo/Divulgação -

A possível conquista do título da Taça Paulista sub16 pelo Grêmio Sãocarlense esbarrou no "tapetão". Encaminhada ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Liga de Futebol Nacional, a partida contra o Raça, pela semifinal, foi julgada em sessão que durou mais de quatro horas nesta terça-feira, 21. Considerados culpados, os são-carlenses foram derrotados por WO, enquanto o adversário disputará o título em Jales.

Na interpretação do TJD, o Lobão infringiu o Inciso VII do Parágrafo 7º do Artigo 30 do Regulamento Geral de Competições, que ressalta que "se a não realização ou paralisação da partida nas hipóteses deste parágrafo se der por culpa de um dos clubes ou de sua torcida, tal clube será considerado perdedor por WO".

Apesar do Inciso VIII do mesmo parágrafo mencionar que "os dois clubes serão considerados perdedores por WO se ambos ou suas torcidas forem responsáveis pela não realização ou paralisação da partida, desconsiderados eventuais gols marcados", e do relato do árbitro Marcos Roberto Boiane em súmula citando que "um indivíduo identificado como torcida da equipe Raça invadiu o campo de jogo e agrediu um jogador da equipe Grêmio Sãocarlense", além de não constar qualquer alusão do gênero aos mandantes, foi o time de Hortolândia que acabou impune.

Sendo assim, o Grêmio Sãocarlense despede-se invicto da Taça Paulista sub16 em campo, com oito vitórias e um empate - não contando o imbróglio da semifinal. Ao todo, a equipe marcou 35 gols e sofreu apenas quatro tentos, já com os números da polêmica partida.

ENTENDA O CASO
Grêmio Sãocarlense e Raça se enfrentaram na manhã do feriado de Proclamação da República, 15, pela semifinal da Taça Paulista sub16. Disputado normalmente até em torno dos 15 minutos da segunda etapa no campo "Chico Preto", no Jardim Santa Felícia, o confronto foi interrompido pelo árbitro Marcos Roberto Boiane na saída de bola da equipe de Hortolândia, logo após o segundo gol dos são-carlenses, por conta de um tumulto generalizado entre atletas das duas agremiações. O resultado do momento, 2 a 2, dava a vaga na final ao time do treinador Valdir Robles em função da melhor campanha.

Depois de expulsar o zagueiro Rychard, do Lobão, e o volante Paulo, dos hortolandenses, Boiane interpretou, de acordo com a súmula oficial, que resolveu "encerrar a partida por falta de segurança para a arbitragem, atletas e torcedores", apesar de ter iniciado espontaneamente o jogo e da presença dos oito guardas municipais e dos dois policiais militares no local.

Segundo o Regulamento Geral de Competições, "nas categorias sub12, sub14 e sub16, a partida será encerrada antecipadamente se paralisada após os 10 (dez) minutos do segundo tempo, tendo em vista o tempo de jogo diferenciado", o que concederia ao Grêmio o direito de disputar a final.

Com a interpretação judicial, o Raça avança ao jogo do título após perder em campo para o Lobão por duas vezes na primeira fase - 5 a 0 em Hortolândia e 1 a 0 em São Carlos -. Na decisão, a equipe enfrentará o Jalesense na casa do adversário.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias