quarta, 18 de maio de 2022
Não é só competição; É família

Surdos e ouvintes participam de Festival Mix Vôlei/ASSC

Aproximadamente 35 pessoas participaram de um evento aberto no ginásio municipal de esportes José Eduardo Gregoracci

23 Dez 2021 - 07h08Por Marcos Escrivani
Não é só inclusão ou qualidade de vida: Festival Mix de Vôlei é família - Crédito: Marcos EscrivaniNão é só inclusão ou qualidade de vida: Festival Mix de Vôlei é família - Crédito: Marcos Escrivani

O domingo, 19, foi um dia de pura magia e realizar a inclusão, socialização, além de muita qualidade de vida e mostrar que uma atividade esportiva iniciada há alguns anos em São Carlos, se tornou uma família.

Assim foi o 1° Festival Mix Vôlei/ASSC, realizado das 8h às 15h no ginásio municipal de esportes José Eduardo Gregoracci, no Jardim Santa Felícia. Aproximadamente 35 pessoas de ambos os sexos (idades livres), entre surdos e ouvintes, participaram da competição, organizada pela auxiliar de escritório Jeane Souza do Rosário, com o apoio e parceria de Joyce Cristina Souza, tradutora e intérprete de Libras e vice- presidente da Associação de Surdos de São Carlos ''Jurandyra Fehr'' e de Fábio Luiz Escalace, auxiliar de produção e professor de Libras.

Para a realização do evento amigos voluntários aceitaram o convite e ajudaram na realização desse evento que foram: a vendedora Jaqueline Souza do Rosario, a auxiliar de corte Márcia Torres Martineli, a auxiliar de enfermagem Eluana S. Teixeira Vitorino, o nail designer Vinícius dos Santos, o professor de Educação Física Marcelo Rodrigues Cardoso, o estudante de Educação Física Allyson Asselmo Pereira.

Durante os jogos realizados no ginásio de esportes, o vice-prefeito Edson Ferraz que esteve presente e prestigiou o evento.

NÃO É SÓ INCLUSÃO, É FAMÍLIA

O Festival Mix de Vôlei foi uma forma encontra para realizar a festa de encerramento de ano do projeto que visa a inclusão social e a possibilidade de socialização de pessoas surdas e, paralelamente, a oportunidade de se praticar uma atividade esportiva.

De acordo com Jeane, organizadora da competição, a meta foi alcançada e o resultado satisfatório. “Estamos muito felizes. Me lembro que, por falta de local, iniciamos as atividades em quadras de areia e com o passar do tempo, conseguimos parceiros e hoje temos o apoio, por exemplo, da Secretaria Municipal de Esportes e Cultura”, lembrou. “Quanto ao público que participa, acredito que é acima da média e por isso nossa meta foi alcançada. Para 2022 temos novas perspectivas para este trabalho que tende a crescer”, analisou.

Já a vice-presidente da Associação dos Surdos foi mais além. Joyce Souza garantiu que este projeto que proporciona qualidade de vida se tornou uma peça fundamental na vida das pessoas surdas.

“Lembro que, mesmo com a pandemia (Covid-19) onde ficamos um ano e meio parados, senti que o projeto se fortaleceu e um grande número de pessoas surdas abraçou e temos um grupo considerável que frequentam as atividades e como este projeto têm sido importante para quebrar barreiras não só quanto a comunicação, mas inclusão e socialização. Se tornou uma rede de apoio para diferentes necessidades, fazendo com que pessoas se sintam valorizadas e importantes. Assim considero que o Projeto Mix se tornou uma família, dando oportunidades e fazendo com que pessoas se sintam úteis. São histórias lindas para serem contadas e vividas”, relatou Joyce.

Leia Também

Últimas Notícias