Menu
sexta, 21 de fevereiro de 2020
Paranatação

Multicampeão, Ronystony Silva orgulha-se em defender São Carlos

03 Jan 2020 - 08h40Por Marcos Escrivani
Multicampeão, Ronystony Silva orgulha-se em defender São Carlos - Crédito: Marcos Escrivani Crédito: Marcos Escrivani

O ano para o multicampeão Ronystony Cordeiro da Silva foi pleno, com conquistas expressivas e com a novidade de defender pela primeira vez em sua carreira, a cidade de São Carlos. Ele integra a equipe ACD (atletas com deficiências) LCN/Aquário Fitness e se diz orgulhoso em poder vestir a camisa do time são-carlense.

Em entrevista ao São Carlos Agora, Ronystony afirmou que pretende seguir carreira defendendo a cidade e na oportunidade, contou um pouco de sua história. E adiantou: sonha com a paralimpíada de Tóquio, em 2020.

FATALIDADE

Paraibano de São Miguel de Itaipu, Ronystony reside há 20 anos em São Paulo. Há 11 anos, tinha vida normal, até que sofreu um acidente de bicicleta e ficou tetraplégico.

“Eu jogava futebol e voltava de uma confraternização quando perdi o controle da bike e cai. Fui hospitalizado e após recobrar os sentidos, o médico me disse que eu tinha perdido o movimento do pescoço para baixo. Bateu o desespero. O mundo desaba”.

Após um período depressivo, Ronystony iniciou um processo de recuperação. “Não desisti, não desanimei. Deus tem um propósito para todos e se estou assim e vivo, é desejo Dele. Posso dizer que não sou um coitado. Tenho apenas limitações”.

NATAÇÃO?

Após a alta hospitalar e processos fisioterápicos para tentar recuperar alguns movimentos, Ronystony conheceu a natação. “Na verdade vazia hidroterapia, quando um técnico me viu. A paranatação caiu de paraquedas”, brincou. “Desde aquele momento, em 2007, passei a ter uma assistência técnica, aprendi a nadar e em 2008 estava dando minhas braçadas”.

FERA NA ÁGUA

Como tinha condicionamento físico por ter praticado futebol e com os exercícios na água adquiriu ainda mais resistência, Ronystony foi uma fera na água e desde então conquistou títulos nacionais, além de um ouro e uma prata nos 4 x 50 livre do Para-Pan-Americano e duas vezes campeão mundial nos 4 x 50 livre.

TERRAS SÃO-CARLENSES

Em 2019, Ronystony recebeu o convite de Mitcho Bianchi para integrar a equipe são-carlense, período em que passou a competir na categoria S5. “Antes era S4, mas teve uma reformulação da classificação e acabei pagando caro”, disse.

Mesmo assim, o atleta ficou com o vice-campeonato paulista e brasileiro, campeão nos Regionais e vice nos Abertos. “Me empenhei ao máximo e acredito que consegui resultados expressivos”, disse.

ORGULHO

Após um ano vestindo a camisa da LCN/Aquário Fitness, Ronystony se diz “para lá de orgulhoso”, ao dizer que se sente em casa, pois tem uma nova família, agora interiorana.

“Fui muito bem recebido pelo Mitcho e por toda equipe. Não conheço uma cidade tão hospitaleira como essa. Me sinto integrado em uma família. E sempre disse: eu vim para somar. Sou apenas mais um atleta neste time fabuloso. Eu tiro o chapéu para São Carlos.

2020?

Mitcho e Ronystony solicitaram uma reavaliação da classificação funcional e a meta é fazer com que volte a competir na S4 em 2020. Caso isso ocorra, ele pretende lutar por uma vaga na seleção brasileira que estará em Tóquio, nas Paralimpíadas. “Já estive em Londres em 2012 e no Rio de Janeiro em 2016”, lembrou.

“Mas antes disso, independentemente da categoria que competir, quero permanecer e me coloco à disposição para representar a paranatação de São Carlos na próxima temporada”, afirmou Ronystony. “Me sinto um são-carlense de coração”, encerrou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias