domingo, 16 de junho de 2024
Futsal feminino

Equipe sub17 da ASF São Carlos vence mais uma na Copa da LPF

Sob o comando de Júlia Castro, time são-carlense aplicou 5 a 2 em Praia Grande; sub15 perdeu

20 Mai 2024 - 13h23Por Marcos Escrivani
No jogo adulto, por falta de árbitros, o que restou foi uma foto de confraternização entre atletas e comissão técnica das duas equipes - Crédito: Marcos EscrivaniNo jogo adulto, por falta de árbitros, o que restou foi uma foto de confraternização entre atletas e comissão técnica das duas equipes - Crédito: Marcos Escrivani

As categorias de base da ASF São Carlos estiveram em ação na manhã deste domingo, 19, pela fase de classificação da Copa da LPF. As equipes sub11, sub15 e sub17 enfrentaram no ginásio municipal de esportes do Bairro Caiçara, a equipe de Praia Grande em suas respectivas categorias.

O resultado mais expressivo na manhã esportiva foi a vitória do sub17 que faz uma bela campanha. O time orientado pela técnica Julia Castro venceu por 5 a 2, com gols de Manu (3), Juliana (goleira) e de Ana Luísa.

Segundo Júlia, foi um excelente jogo. “Entramos concentradas, vibrantes e isso refletiu no que fizemos em quadra e no placar. Dominamos o jogo do começo ao fim”, elogiou.

Já a equipe sub15 não teve a mesma sorte e foi derrotada por Praia Grande por 6 a 4. Emilly (2), Muller e Isa Blanco e marcaram os gols são-carlenses. Apesar do resultado, Júlia aprovou o comportamento de suas atletas. “Foi um bom jogo. Evoluímos em muitos aspectos comparadas aos jogos passados. Fizemos um grande segundo tempo, nos recuperamos, mas precisamos jogar assim o jogo todo”, analisou. Por fim, a equipe sub11 esteve em ação e foi derrotada por 9 a 0.

Cadê os árbitros?

A equipe de arbitragem designada para comandar a partida entre Asf São Carlos x Move Sport, de São Paulo, na tarde de sábado, 18, no ginásio municipal de esportes Milton Olaio Filho, não apareceu. O jogo era válido pela fase de classificação da Copa da LPF.

Indagada sobre o ‘papelão’, já que as atletas das duas equipes esperaram a presença dos mediadores, a técnica Ana Cláudia Bianconi não soube explicar tal vexame dos organizadores.

“O pessoal da Move esperou por um tempo e disse que não poderia ficar esperando e retornou para São Paulo”, lamentou a técnica.

De acordo com ela, a perspectiva é que a direção da LPF remarque a partida e designe árbitros para que o jogo se realize.

Leia Também

Últimas Notícias