quarta, 28 de fevereiro de 2024
Esportes

A3: “Queria ganhar os três pontos após 90 minutos”, garante Luiz Muller

Técnico Luiz Muller diz que WO da Catanduvense é “reflexo do futebol brasileiro”

19 Fev 2017 - 08h57
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

O GE Catanduvense corre o risco de ser eliminado da Série A3 e ser rebaixado para a Série B do Paulista. A pena imposta pela Federação Paulista de Futebol é por conta de dois WOs dado pelo clube. Primeiramente frente o Taboão da Serra na quarta-feira, 15. E agora, neste domingo, 19, quando deveria enfrentar o São Carlos. As duas equipe foram declaradas vencedoras por 3 a 0.

Os WOs foram motivados pelo estádio municipal Sílvio Salles, onde a Catanduvense manda seus jogos, estar interditado por "falta de segurança". Agora o clube será julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva, mas a perspectiva é que seja condenado.

Em entrevista ao São Carlos Agora o técnico Luiz Muller disse que o WO proporciona três pontos ao São Carlos. "Concordo que não desgasta os atletas, temos mais tempo para recuperar os lesionados. Mas perdemos a sequência se jogos e o time está em ascensão. Particularmente gostaria de vencer, mas na bola, nos 90 minutos".

Muller lamentou o WO e disse que os problemas que a Catanduvense enfrenta é "reflexo do futebol moderno, a falta de estrutura. Vai chegar uma hora que muitos clubes do interior deixarão de existir. O futebol profissional é caro. Caso não haja um empresário forte para bancar os custos, é essencial que a Prefeitura das cidades deem suporte. Senão as torcidas irão ficar sem representantes nos campeonatos oficiais", comentou.

ÁQUIA EQUILIBRADA

Com um período maior para preparar a equipe, o técnico Luiz Muller garante que começa a encontrar um equilíbrio que considera ideal para o São Carlos. A zaga, por exemplo, é a melhor da Série B. Em 6 jogos, apenas dois gols sofridos.

Mas, por outro lado, o ataque deixa a desejar, já que até aqui foram assinalados dois gols. "Concordo que não consegui, ainda, um encaixe para o sistema ofensivo. Mas temos que salientar que os atacantes ajudam na marcação e isso é um ponto ofensivo. Por isso que conseguimos um sistema defensivo sólido", ponderou.

SATISFEITO

Ciente que tem muito trabalho para conseguir o "ponto ideal", Muller afirma que está satisfeito com a evolução da equipe. Ele quer que o São Carlos seja "agudo" e objetivo nas partidas (dentro ou fora de casa).

"Não me importo que tenhamos durante os 90 minutos 30% da posse de bola. Me importa são as situações de gol que são criadas e neste quesito, a cada jogo o time tem criado mais chances. Mas falta a bola entrar. Peço paciência para mais um ou dois jogos. Vou conseguir montar um ataque que finalize com êxito para o gol adversário", prometeu.

REFORÇOS

Um meia "diferente", que se movimente pelo gramado e um "matador cascudo" no "futebolês". Na tradução, um meia que seja criado e um atacante de área, finalizador. Restam três vagas no São Carlos e Luiz Muller admitiu que há trabalho de bastidor com o intuito de reforçar a equipe. "O mais breve possível", emendou o treinador.

Ele admitiu durante a entrevista que em determinados momentos dos jogos faltam jogadores mais experientes que coloquem a bola no chão e chamem a responsabilidade.

"Mas quando eu tiver todas as peças nas mãos, vamos ficar entre os primeiros e com excelentes chances de sonhar bem alto na temporada", garantiu.

Leia Também

Últimas Notícias