Menu
sexta, 16 de abril de 2021
Em tempos de pandemia

Profissionais do Hospital Universitário usam novos crachás que humanizam o atendimento

Projeto dos crachás foi realizado em parceria com a ONG ImageMagica; meta é auxiliar na relação interpessoal entre as equipes de trabalho

07 Abr 2021 - 10h33Por Redação
Profissional do HU paramentada utilizando o crachá humanizado - Crédito: HU-UFSCarProfissional do HU paramentada utilizando o crachá humanizado - Crédito: HU-UFSCar

Humanizar o atendimento em tempos de pandemia e auxiliar na relação interpessoal entre as equipes de trabalho: esses são os principais objetivos de uma ação realizada com os profissionais do Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar/Ebserh), em parceria com a ONG ImageMagica, por meio do projeto "Conexões do Cuidar".

Para realizar o atendimento aos pacientes da Covid-19, os profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros e auxiliares, paramentam-se com equipamentos de proteção individual (EPIs) para prevenir o contágio da doença. Esse procedimento, necessário por razões sanitárias, pode descaracterizar o profissional e impedir sua conexão com os pacientes, aumentando a angústia deles, que já estão em uma situação de isolamento e sem contato com seus familiares.

Para contornar essa realidade, a ação propôs a produção de crachás humanizados, com a foto do profissional sem os EPIs e com uma mensagem positiva. Guilherme Canesin, chefe da Divisão de Gestão de Pessoas do HU-UFSCar, conta que a ideia foi apresentada por um enfermeiro que atua na área de Medicina do Trabalho do HU e que conheceu o projeto em outro hospital da região. "O principal objetivo dessa ação é prover mais uma ferramenta para humanizar o cuidado durante a pandemia, apresentando ao paciente uma foto sorridente e uma frase positiva", aponta Canesin.

Além de humanizar o atendimento, permitindo que o paciente veja a foto do profissional sorridente, o crachá humanizado também apoia a relação entre a equipe de trabalho. "É uma ferramenta que auxilia a relação interpessoal entre as equipes, pois, nesses tempos de pandemia, muitos não conhecem a fisionomia do colega de trabalho", valoriza Guilherme Canesin.

Para Mariana Vieira Batistão, fisioterapeuta do HU-UFSCar, o uso do crachá qualificou o atendimento. "Toda a paramentação que temos que usar por conta da pandemia traz uma distância entre a gente e o paciente, pois o paciente não consegue ver o nosso rosto, somente nossos olhos. O crachá humaniza nosso atendimento, o nosso cuidado. Desta forma, o paciente consegue ver o nosso rosto, o nosso sorriso, que é uma coisa que eles não veem faz tempo".

O projeto foi aberto a todos os colaboradores das equipes assistenciais, administrativas e terceirizadas do HU-UFSCar. No total, foram produzidos 250 crachás.

PARCERIA

A missão da ImageMagina é promover o desenvolvimento de pessoas utilizando a fotografia como ferramenta de transformação e empoderamento. Por meio do projeto "Conexões do Cuidar", a ONG fez o registro das fotos dos profissionais do Hospital entre os dias 22 e 26 de fevereiro. Os crachás são plastificados para facilitar a higienização e foram entregues ao HU no final de março, sem nenhum custo para o Hospital.

"Essa ação recupera a autoestima e valoriza cada profissional que está ali dedicando a sua vida a esses pacientes. Com o crachá, ele volta a ter nome, a ter rosto. Volta a ter identidade", conclui André François, fotógrafo e fundador da ONG.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias