Menu
sexta, 16 de abril de 2021
Coronavírus

Paciente que comoveu o país recebe alta da Santa Casa de São Carlos

Robert Leandro Chaves ficou 20 dias internado na UTI COVID. Pouco antes de ser intubado, relatou aos médicos que queria conhecer o filho

05 Abr 2021 - 16h18Por Redação São Carlos Agora
Paciente que comoveu o país recebe alta da Santa Casa de São Carlos - Crédito: arquivo pessoal Crédito: arquivo pessoal

“Vamos fazer de tudo. Vai dar tudo certo, tá? Ele quer conhecer o filho. E vai.” As palavras do coordenador médico da UTI COVID da Santa Casa, Luiz Oliveira, ganharam repercussão nacional e comoveram o país, depois de matéria veiculada no Jornal Hoje e no Jornal Nacional da Rede Globo. Dezenove dias depois de ser internado, Robert Leandro Chaves recebeu alta do hospital.

“A cada minuto que eu fiquei internado aqui, sempre tinha alguém para incentivar nos momentos difíceis. Todo mundo falando para eu ficar tranquilo, que iria dar certo. Então, só tenho gratidão a toda essa equipe”.

O eletricista automotivo foi internado na UTI da Santa Casa no dia 14 de março e intubado no dia seguinte, 15 de março. “Naquele momento me bateuum desespero sem fim. Você não sabe se vai voltar. Agora, tendo alta, meu sentimento é de gratidão. Vida nova. Eu nasci de novo. Agora é esperar o bebezão chegar”.

A esposa do eletricista, Emiliana Aparecida Miguel Chaves, foi a primeira pessoa da família a reencontrar o eletricista depois da alta. “Uma alegria inexplicável, porque a gente fica muitos dias longe. A gente sabe que os hospitais estão lotados. O sistema de saúde está um caos. Hoje é uma vitória que eu agradeço a Deus e a toda equipe médica e a todos os funcionários da saúde, que têm lutado muito para ajudar todas essas vidas, todas essas famílias. Eu só tenho a agradecer. Estamos nascendo de novo”, afirma, emocionada, a assistente administrativa.

“No momento da intubação, o Robert me comoveu com o pedido pra voltar e poder conhecer seu filho. Neste feriado, felizmente, conseguimos devolvê-lo para a família. Isso nos deixa muito felizes”, comemora o coordenador médico da UTI COVID da Santa Casa, Luiz Oliveira.

Na entrada do hospital, outros familiares comemoraram a alta de Robert Chaves. A mãe dele, dona Lucinei Chaves, também foi ao reencontro do filho. A dona de casa ficou 12 dias internada e intubada por causa da COVID-19. E quando se recuperou, Robert foi internado. “O dia em que eu saí da intubação, meu filho foi intubado. Sofri mais com medo de perder meu filho, do que quando estava internada. É um alívio muito grande com a alta dele. Que Deus abençoe todos os profissionais de saúde, porque eles são guerreiros que já salvaram tantas vidas”, comenta.

A família de Robert comemora a alta da Santa Casa – Foto: Assessoria Santa Casa

ALTAS SUPERAM OS ÓBITOS NA SANTA CASA

Robert é um dos 181 pacientes internados na Santa Casa pelo SUS, com diagnóstico de COVID-19, a receber alta do hospital. Pelo último levantamento feito pela Instituição, de

março de 2020 a 1 de abril de 2021, foram atendidos, pelo SUS, 337 pacientes com diagnóstico de COVID-19. Destes, 149 pacientes receberam alta da Santa Casa e voltaram para casa. 32 pacientes receberam alta da Santa Casa e foram transferidos para outras unidades de saúde. E 119 pacientes morreram. Isso significa que, 53,7% dos pacientes internados até agora receberam alta. E 35,3% morreram em decorrência da COVID até agora. Uma letalidade bem menor que a média brasileira do SUS, que é é 53,5%, segundo dados compilados pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib)

Números animadores, em especial diante do desabastecimento de anestésicos que a Santa Casa, assim como vários outros hospitais paulistas, tem enfrentado.

“Tem sido muito difícil tudo que a gente tá passando. A falta de anestésicos dificulta muito o nosso trabalho.  Porque são pacientes graves e a gente, sem esses medicamentos, não consegue fazer a ventilação de maneira adequada. Então, ver um paciente como o Robert, que ficou em um estado muito grave, receber alta, dá um fio de esperança para gente continuar”, afirma a fisioterapeuta da UTI COVID, Tamara Destro.

A enfermeira da UTI COVID, Erica Brancalion, que também está na equipe que atendeu o eletricista automotivo, ressalta que, apesar dos resultados positivos atingidos no hospital, a pandemia ainda não acabou. “Fiquem em casa. Apesar da vacinação, todo cuidado ainda é pouco. Vamos aguardar mais um pouquinho, para que tudo isso acabe o quanto antes”, alerta.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias