Menu
domingo, 31 de maio de 2020
Coronavírus

375 Pesquisadores de São Carlos pedem a continuidade do isolamento social

01 Abr 2020 - 20h42
375 Pesquisadores de São Carlos pedem a continuidade do isolamento social -
Uma carta assinada por docentes e pesquisadores da UFSCar, USP, IFSP e Embrapas será entregue ao Comitê da Prefeitura 
 
Pelo menos 375 docentes e pesquisadores das instituições públicas de ensino e pesquisa de São Carlos – UFSCar, USP, IFSP e Embrapas – aderiram a uma carta de apelo às autoridades locais, empresários e imprensa para a manutenção das medidas de isolamento social. A carta manifesta o reconhecimento pelas ações já adotadas, além da preocupação com a situação econômica e com a população mais carente.
Em menos de dois dias, o município, que ostenta o título de Capital Nacional da Tecnologia pela alta concentração de professores doutores por habitante, produziu dois documentos de apelo às autoridades municipais. Um comunicado assinado pelos representantes das instituições foi encaminhado à Prefeitura na tarde de terça-feira (31/03) e divulgado pela imprensa local.
Já a carta dos docentes e pesquisadores será entregue ao Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus da Prefeitura de São Carlos. A adesão online à carta teve início na manhã de terça (31/03) e a primeira contagem, com 375 assinaturas, ocorreu às 17 horas desta quarta (1/4).
No documento, os signatários chamam a atenção para “a mais severa crise da saúde pública em nível mundial do último século” e para o grande número de pessoas infectadas a uma velocidade de transmissão muito alta. Também alertam para os diversos estudos mundiais que apontam o isolamento social como a medida mais efetiva para a redução das transmissões. “Milhares de vidas no Brasil e em nossa região podem ser salvas com as medidas preventivas”, registram.
A carta reconhece a preocupação de setores da sociedade com a atividade econômica e a preservação dos empregos, mas salienta que é preciso “confiar que o poder público da cidade irá zelar pela vida” e que mecanismos eficientes para atender a população mais carente devam ser colocados em prática o mais rápido possível.
“Estamos apenas no início da crise da Covid-19 em São Carlos”, observa o professor de Medicina da UFSCar, sanitarista e médico da família, Gustavo Nunes de Oliveira. Ele dá um recado às pessoas que estão aflitas: “estamos aqui para ajudar, seja por meio dessa carta, outras ações ou canais para orientar a população”, fala, ao referir-se ao site www.informasus.ufscar.br, que entrou no ar nesta semana.
A docente de Letras da UFSCar, Fernanda Castelano Rodrigues, diz que é fundamental somar forças para apoiar as ações de isolamento social. “Há, no entanto, setores mais vulneráveis que o Poder Público Federal deve intervir rapidamente, por exemplo com o pagamento da Renda Cidadã aprovada pelo Congresso”, frisa. Para ela, também é importante privilegiar a economia local. “Comprar dos pequenos produtores, do comércio local e manter o pagamento de alguns serviços que utilizamos regularmente é uma forma de contribuir com as pessoas que não tem renda fixa”, observa.
Já o professor da USP, ex-secretário de Governo de São Carlos (2001-2004), Carlos Martins, destaca que a cidade e o planeta estão diante de um desafio de dimensão desconhecida. “O inimigo é invisível e atua muito rapidamente”, salienta. Segundo ele, o único consenso entre os cientistas é quanto à restrição no deslocamento das pessoas como forma de reduzir a velocidade de contaminação. “Por isso estamos pedindo à Prefeitura que atue de maneira alinhada ao que se está fazendo no planeta, estendendo o regime de isolamento social”, destaca.
Os docentes e pesquisadores finalizam a carta se colocando à disposição da comunidade. “Contem com o nosso apoio nosso conhecimento e nossa força de trabalho para seguirmos juntos preservando a saúde e a vida de nossa população”. O documento está aberto aos docentes e pesquisadores para novas adesões.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias