Menu
sábado, 25 de maio de 2019
Direito Sistêmico

O sucesso tem o rosto da mãe!!!

10 Mai 2019 - 06h50Por (*) Dra. Rafaela C. de Souza
O sucesso tem o rosto da mãe!!! -

Considerando ser nesse fim de semana o “Dia das Mães” nada melhor do que a reflexão do filósofo alemão Bert Hellinger, de que para obtermos o sucesso na vida, devemos “tomar” nossa mãe com tudo que ela tem de bom e ruim, aceita-la com toda sua bagagem, pois antes mesmo de ser mãe, ela é mulher, com qualidades e defeitos, e isso é extremamente importante para nossas profissões. Porque muitas vezes não alcançamos nossos objetivos profissionais, pode estar intimamente ligado o quanto tomamos nossos pais, pois se temos reticências em relação ao que fizeram ou não, temos também em relação ao sucesso.

E principalmente quando trabalhamos com Direito de Família, nos deparamos com conflitos que antes de se tornarem jurídicos, são familiares, frutos de uma desarmonia que se instalou naquele seio familiar, e como podemos tratar essas questões juridicamente, com todo respeito e cuidado que é necessário, onde muitas vezes envolvem crianças, pode ser meio de conferir oportunidade das partes olharem para suas necessidades pessoais, depois como pais, nos seus diversos papéis que assumem perante a sociedade, e oferecer as diversas portas de resolução de conflitos atualmente existente no Judiciário, sendo o Direito Sistêmico, uma delas.

Quando nascemos toda nossa segurança está ainda com nossa mãe, passamos nove meses no seu ventre e quando passamos para o mundo, as inseguranças aparecem, e muitas mães, às vezes, por alguma razão particular ou de saúde, não podem estar com seu filho recém-nascido e isso pode ocasionar um “movimento interrompido”, de acordo com Bert Hellinger, e poderá causar reflexos na sua vida adulta. Ferramentas como a “Constelação Familiar” favorece muito esse entendimento e o caminhar novamente agora do filho adulto em direção à sua mãe, e da mesma forma como pai. Esse movimento pode favorecer a solução de um conflito jurídico familiar, posto que solucionado nas partes, o processo judicial sofrerá esse reflexo.

Situações jurídicas, como pensão alimentícia, sendo que uma das partes se abra a entender e verificar o que está ocorrendo realmente em sua família, por meio de exercícios sistêmicos, é um ponto extremamente relevante para que ela “olhe”, presencie o que acontece e possa a partir dessa nova percepção adotar uma postura diferente diante do conflito e do processo judicial.

Quando as partes entendem e sentem essa mudança de paradigma, o processo resolverá, terá o encaminhamento jurídico devido, e não apenas será uma sentença que não trará resultados significativos, considerando sim, que a nesse caso de pensão, envolve principalmente a criança ou adolescente, que é cerne da proteção jurídica.

Assim, estando nessa semana em comemoração à nossa Mãe, por ser a quem devemos à vida, assim como ao Pai, esse breve artigo tem a intenção de promover esse agradecimento à vida que nos foi conferida por eles, e que muito tem haver com nossas questões e conflitos, e que à abertura ou um novo olhar com a mãe no coração, pode ser extremamente relevante não só para a solução de um processo judicial, mas isso reverbera em todas as gerações futuras. Gratidão, Feliz Dias das Mães!!!!!!!

(*) A autora é advogada sistêmica, Presidente da Comissão de Direito Sistêmico e da OAB Concilia de São Carlos-SP, formada pela primeira Turma do Curso de Gestão da Advocacia Sistêmica de São Paulo/SP.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias