Menu
sexta, 30 de outubro de 2020
Ao Mestre, com Carinho

Cirilo Braga posta homenagens aos professores

15 Out 2020 - 06h51Por Marcos Escrivani
Cirilo Braga posta homenagens aos professores - Crédito: Arquivo Pessoal Crédito: Arquivo Pessoal

Dia 15 de outubro, uma data dedicada àqueles que, com muito carinho e empenho, alfabetiza e ensina crianças o “be-a-bá”. Tornam-se amigos fieis e faz com que possamos levar boas recordações para o resto de nossas vidas.

Nesta quinta-feira, é o Dia do Professor e o jornalista Cirilo Braga que, com regularidade escreve artigos para o São Carlos Agora presta uma significativa homenagem aos mestres, com um texto cheio de carinho e ternura postado em sua página no Facebook.

Cirilo se refere a uma aula de matemática do professor Orlando Perez, nos idos de 1970, na Escola Estadual “Dr. Álvaro Guião”.

Uma reminiscência que nos remete ao “túnel do tempo”. No texto, ele lembra ainda passagens com as professoras Maria Alice Vaz Macedo, Maria Teresa Vayego e ainda, Ary Pinto das Neves.

Abaixo, o relato do então garoto Cirilo, um dedicado e atencioso aluno em uma de suas aulas:

O POST

Do arquivo da Fundação Pró-Memória, o retrato de uma aula do professor Orlando Perez, com seu habitual jaleco, nos anos 1970, merece moldura no “Dia do Professor”. “Tarde, tigrada!” sua bem humorada saudação aos alunos no começo de cada aula de matemática na Escola Estadual "Dr. Álvaro Guião", parece ressoar aos ouvidos de quem esteve lá. E teve a sorte de encontrar grandes professores vivendo - com entusiasmo - seus últimos anos de caminhada no magistério. E essa era uma lição que não nos escapava.

A professora Maria Alice Vaz Macedo fazia biquinho na chamada inicial: “Tout le monde es présent?”. Um professor com jeito de vigário de paróquia no primeiro dia foi à lousa em silêncio e apenas escreveu: “Disciplina-História. Professor Ary Pinto das Neves. Virou-se ligeiro e, com voz grave, ordenou: “Não riem!” Emendou de pronto piada infame, e a classe explodiu em memorável gargalhada.

Viajávamos pelo espaço sideral com a professora Maria Teresa Vayego e também conhecíamos lugares inimagináveis como o Mount Pelé, na Ilha Martinica. Viagens que provavam o dito de Clarice Lispector: “O melhor de mim é aquilo que ainda não sei”. Imagine uma aula da dona Maria Teresa hoje com os recursos da internet...

Ao nos levarem à fonte sagrada do conhecimento, professores são nossos primeiros companheiros nessa fascinante jornada de aprendizado que, afinal, é a vida.

Como retribuí-los senão com nossa melhor gratidão capaz de transpor o tempo? O tempo cabe no instantâneo da foto, que alcança o saudoso Orlando Perez diante da lousa, explicando uma nova equação para sua “tigrada”.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias