quarta, 18 de maio de 2022
Bateu o desespero

Moradores do Aracê têm noite de desespero após tempestade

Veículos atolados, moradores que não conseguiam retornar para suas residências e moradias invadidas pelas águas

07 Jan 2022 - 07h02Por Marcos Escrivani
Ruas do bairro ficaram tomadas pela água - Crédito: reproduçãoRuas do bairro ficaram tomadas pela água - Crédito: reprodução

A forte chuva que caiu a partir das 17h em São Carlos e durou por aproximadamente quatro horas, causou grandes estragos e desconfortos aos moradores residentes no Aracê de Santo Antonio.

Por volta das 23h, vários moradores ainda contabilizavam os prejuízos e entraram em contato com o São Carlos Agora para relatar os problemas que entraram, entre eles, caminhão e veículos atolados, grandes filas de carros, cujos proprietários queriam retornar para suas moradias após um dia de trabalho e muitas moradias invadidas pelas águas.

Segundo os reclamantes, as principais ruas afetadas por fortes enxurradas foram a Ovando Salvador Baio, Edvaldo José Donato de Assis, Vicente Massucio Neto e Luiz Justimiano.

INÍCIO DA TRAGÉDIA

Uma moradora que foi a porta voz do bairro, disse que a chuva começou por volta das 17h, bem forte e que os inconvenientes e estragos causados pelo excesso de água, começaram com o loteamento do Arco Ville, há 3 anos, quando foram feitas, segundo eles, bacias para acumular a água da chuva. “Desde então foram acionados todos os órgãos necessários, como Prefeitura, Ministério Público e Justiça. Mas nada foi feito. Muitos vereadores vão ao local para falar que vão tomar alguma atitude, mas ficam apenas na promessa”, disse.

Segundo a reclamante, como está chovendo a semana toda e nesta quinta-feira a quantidade de água foi pesada, ela informou que as represas em questão não deram conta. “A água desce com força e acontece isso. Derruba muros, alambrado, portões, invadem residências e as ruas ficam intransitáveis”, desabafou. “Todos dizem que é uma área rural, mas pagamos IPTU, como se tivéssemos todas as benfeitorias de qualquer outro bairro”, emendou.

Para finalizar, a moradora denunciou ainda que foram acionados ainda todos os órgãos da Prefeitura, como Defesa Civil, Departamento de Trânsito e Guarda Municipal. “Mas ninguém veio nos socorrer”, lamentou.

Leia Também

Últimas Notícias