Menu
terça, 18 de maio de 2021
Cidade

História do Zé Pintor será exibido no Cine São Carlos

30 Out 2012 - 14h58
0 - 0 -

No dia 10 de Novembro, às 19h30, o Cine São Carlos exibirá o filme "Delírios de um Cinemaníaco" que  foi todo filmado em São Carlos.  O longa metragem  retrata em uma ficção a história da vida de José de Oliveira, o Zé Pintor. O evento é gratuito e aberto ao público.

No dia 05 de outubro de 2011 o filme "Delírios de um Cinemaníaco" levou o primeiro lugar do prêmio de "Longevidade Histórias de vida", durante o VI Fórum da Longevidade da Bradesco Seguros, entregue pelas mãos de uma das maiores atrizes do Brasil: Nicete Bruno.

O filme que tem a produção do Filmes para Bailar em parceria com o Circuito Fora do Eixo é estrelado por Daniel Marcondes, Eduardo Donizeti Vieira, Jeferson Fragoso, José de Oliveira e Marina Nobile com participação especial de Ângelo Bonicelli, Daniela Soledade, Douglas Xavier Casarin, Elisabeth Facchini, Getúlio Alho e Mchel Luiz de Souza.

O filme é produzido pelos diretores Carlos Eduardo Magalhães, Felipe Leal Barquete, Hiro Ishikawa, José de Oliveira , Mariana Martins e Thiago Pedroso.

Sinopse

O filme Delírios de um cinemaníaco conta a história de José de Oliveira, mais conhecido como Zé Pintor, um dos pioneiros na atividade cinematográfica na cidade de São Carlos (SP) e autor de diversos filmes que, além de contar histórias, promoviam a aproximação da sociedade são-carlense junto ao mundo do cinema, uma vez que Zé Pintor produzia seus filmes de forma independente e utilizava como atores amigos e pessoas próximas a ele.

Baseado no romance gráfico denominado Minhas memórias com meu cinema, de autoria de José de Oliveira, Delírios de um cinemaníaco apresenta ao público a cinebiografia de um homem que desde a sua infância até a velhice, viu a morte levar seus familiares e maiores amigos. Mas encontrou no amor por Edna e na paixão pelo cinema, forças para encarar as mazelas da vida.

O filme mostra que além dos roteiros, Zé Pintor selecionava e dirigia os atores, montava cenários, criava o maquinário e maquetes, definia os enquadramentos, montava a luz, focava suas imagens e realizava toda a pós-produção, revelação, montagem, cópias de filme, intertítulos, etc., com técnicas alternativas simplificadas e criativas, sem o auxílio de grandes tecnologias. Quando não conseguia fazer todas essas funções, contava com a  ajuda das pessoas ao seu redor - geralmente os atores dos filmes. Delírios de um cinemaníaco também apresenta como diferencial integrar, numa única produção, elementos que ultrapassam os aspectos culturais e históricos da obra, aplicando conceitos pautados no colaborativismo e na solidariedade, presentes na trajetóriaartística do personagem principal do filme.

Esse modo de produção singular do artista resultou em filmes muito ricos, do ponto de vista estético e histórico. A utilização de não atores, filmagens em áreas externas de São Carlos e nas casas de amigos, fizeram com que os seus filmes, hoje, se situem entre a ficção e o documentário.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias