Menu
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Economia

Estudo da UFSCar mostra quais setores produtivos consomem mais energia no estado de São Paulo

05 Set 2019 - 12h44Por Redação
Estudo da UFSCar mostra quais setores produtivos consomem mais energia no estado de São Paulo - Crédito: Pixabay Crédito: Pixabay

Quais setores produtivos do estado de São Paulo e do restante do Brasil consomem mais energia para produzir um bem ou serviço? Essa foi uma das questões que nortearam uma pesquisa da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) premiada pelo Conselho Regional de Economia (Corecon-SP). O estudo - de autoria de Tiago Andrade da Silva, egresso do curso de Ciências Econômicas do Campus Sorocaba da UFSCar - foi premiado como melhor monografia do ano de 2018 no estado de São Paulo.

Orientado pelo professor Alexandre Lopes Gomes, do Departamento de Economia (DEco-So), o trabalho utilizou informações do ano de 2008 e buscou conhecer os setores produtivos que exercem maior pressão na demanda por energia dentro - e fora - do estado de São Paulo, identificando aqueles que consomem mais energia para produzir um bem ou serviço. Após o processo metodológico e de análise dos resultados, o pesquisador identificou que os setores produtivos paulistas de transportes e de alimentos e bebidas foram os que exerceram maior peso na demanda do setor energético do Estado.

A pesquisa também buscou identificar quais setores produtivos do restante do Brasil pressionam com maior intensidade a demanda de energia dentro do estado de São Paulo e no restante do País. "O trabalho apresentou informação apurada das interações energéticas entre São Paulo e o restante do Brasil", afirma Silva. Ele explica que essas interações representam as relações de compra e venda de energia entre os setores produtivos das regiões analisadas.

Segundo ele, as conclusões da pesquisa podem dar subsídios à governança e à criação de políticas voltadas para a garantia do suprimento normal de energia em São Paulo. "A curto prazo, essas informações são relevantes para prevenir os problemas - já experimentados na economia - de abastecimento energético, uma vez que identificou-se os setores que apresentam maior pressão sobre o consumo de energia do estado paulista", ressalta Silva. A pesquisa pode, inclusive, apoiar estratégias de longo prazo de negociação de recursos do estado com a União bem como a governança desses recursos, que visam à garantia do suprimento energético na economia, no sentido de políticas setoriais.

PREMIAÇÃO

O estudo de Tiago da Silva foi desenvolvido durante o segundo semestre de 2018. Observar a importância da energia para o bom funcionamento da economia foi o que levou o aluno a pesquisar o tema. "Durante a graduação eu fiz uma iniciação científica a respeito da importância da infraestrutura para o sistema econômico e um dos tópicos pesquisados foi energia. A partir disso, adquiri cada vez mais curiosidade em pesquisar a respeito desse insumo", conta ele.

A pesquisa, intitulada "Interações energéticas entre o estado de São Paulo e o restante do Brasil: uma análise insumo-produto", ganhou o XXIV Prêmio Corecon-SP de Excelência em Economia 2019. O prêmio foi entregue a Tiago da Silva e ao seu orientador, Alexandre Gomes, em cerimônia realizada no dia 12 de agosto. Para o prêmio de 2019 foram consideradas as monografias elaboradas em instituições de ensino com sede no estado de São Paulo, feitas no ano anterior ao do concurso e selecionadas pelos departamentos de Economia de cada universidade e faculdade. Mais informações sobre a premiação estão no site do Corecon-SP (https://bit.ly/2lz61Z0).

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias