Menu
segunda, 20 de setembro de 2021
Cidade

Diocese de São Carlos passa a contar com mais onze diáconos transitórios

22 Dez 2017 - 08h15Por Redação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

A Diocese de São Carlos passou a contar, a partir deste sábado, 16, com a colaboração de onze diáconos transitórios, a saber os seminaristas: Flávio Francisco da Silva, João Orlando Cavalcante de Souza, Leandro da Silva Pimentel, Luiz Felipe Pereira de Melo, Luciano da Silva Santos, Helton Dias dos Santos, Elton César de Lima, Jonas Rafael da Silva, Paulo Henrique Zavatti Caparelli, José Miraldo Almeida Machado e Willian Henrique Rodrigues.

As celebrações de ordenações ocorreram em diversas paróquias da Diocese de São Carlos. Ao todo foram dez presididas por Dom Paulo Cezar Costa e todas contaram com a presença dos vigários gerais padres Eduardo Malaspina e Marcos Ghidelli demonstrando, assim, a acolhida de todo presbitério aos novos diáconos.

Para Dom Paulo Cezar, o sacramento da Ordem é sempre uma manifestação concreta do amor de Deus. A ordenação de onze diáconos e uma grande alegria para o bispo e um momento bonito e importante na vida da diocese: "É um momento que a igreja reconhece, oficialmente, esse onzes que foram chamados e que se colocaram a caminho. Foram ordenados, para servir, e o diácono é aquele que deve servir em uma tríplice diaconia: do amor, da palavra e da caridade. A nossa diocese foi profundamente enriquecida com onze novos diáconos! Espero que agora eles possam servir com alegria, como Jesus serviu. Jesus serviu doando por nós a própria vida; que eles também possam fazer da vida um dom de amor através dos serviços da liturgia, palavra, altar e da caridade", enfatizou o bispo.
De acordo com o Cônego Luís Celso Biffi, reitor do Seminário de Teologia "Casa de Formação São Carlos", onde os seminaristas são acompanhados, os jovens que foram ordenados estão preparados para iniciar e anunciar o Reino de Deus. "Acompanhei estes jovens ordenados um ano praticamente em dois meses e, posso dizer, que houve um desenvolvimento satisfatório no processo formativo deles no que tange nos aspectos exigidos pelas normas da Igreja no Direto Canônico e na Ratio da Ordenação Sacerdotal. Como testemunhei, em cada interrogatório feito pelo Bispo, em cada ordenação, posso dizer que foram considerados dignos para este ministério. É um grupo muito bom, jovem, disposto, com grande ânimo para a pastoral com a consciência de discípulos e missionários, a Igreja os preparou para servir o Reino de Deus em qualquer lugar do mundo, conforme disse Jesus no evangelho de Matheus capitulo 28 "Ide e pregai o evangelho as todas as criaturas...estarei convosco sempre", diz o reitor.

O RITO

Logo após a leitura do Evangelho, os seminaristas foram chamados e apresentaram-se ao Bispo. Ao terminar a homilia, os jovens fizeram as promessas à Igreja diante de Dom Paulo Cezar.

Ao canto da Ladainha de Todos os Santos, os seminaristas prostraram-se no chão, como um sinal de obediência a Cristo e à Sua Igreja.

"A prostração diante do altar de Deus, é revestido de força e significado! Um gesto revestido de sacralidade, pois recorda-nos a nossa vocação primeira recebida pelo batismo: ser santo, recorda-nos a nossa oferta e consagração definitiva ao Senhor, lembra-nos a finitude humana, quebra nosso orgulho e vaidades humanas, pois é uma entrega total para o SERVIÇO da Igreja. É um despojar-se de si, deita-se o homem velho e fraco, levanta-se o homem renovado pela Graça, e fortalecido pela assistência do Espírito Santo. Pois recorda-nos o apóstolo: Tudo acontece pela Graça, que assiste, auxilia e santifica!", afirmou o neo-diácono, Luciano da Silva Santos.

Em seguida, os ordenandos receberam as vestes diaconais. O recebimento das vestes significa que agora eles estão revestidos pelo ministério que a Igreja concedeu a eles. O diácono tem a estola em forma transversal que representa o primeiro grau da Ordem e a dalmática que é a veste própria dos diáconos. De joelhos, receberam o Evangeliário das mãos do bispo. Agora eles podem exercer aquilo que a Igreja orienta para os diáconos transitórios.

O neo- diácono, Jonas Rafael da Silva, destacou que o sentimento que carregou no coração durante sua ordenação é, primeiramente, de gratidão a Deus que o chamou a este serviço que mesmo apesar de suas fragilidades e limitações, confiou a ele este ministério tão exigente e tão desafiador: "Diaconia significa serviço a vocação seja qual ela for e de ser serviço a Deus ao outro. Dois sentimento o de gratidão e uma prece, que Deus conserve o meu coração ao serviço e faça com que eu consiga sempre mais sair de mim para ir ao encontro do outro acima de tudo dos mais necessitados", finalizou o diácono.

Mais informações sobre as ordenações acesse: www.diocesesaocarlos.org.br

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias