Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Cidade

Controle de Zoonoses faz alerta sobre transmissão de raiva por morcegos

13 Mai 2009 - 17h41Por Redação São Carlos Agora
Embora São Carlos não tenha registrado nenhum caso de raiva dos 43 morcegos capturados nos últimos dois anos e analisados pelo Instituto Pasteur de São Paulo, a Divisão de Controle de Zoonoses da Prefeitura de São Carlos pede a colaboração da população para que entre em contato com a Vigilância Epidemiológica (VIGEP) sempre que encontrar um morcego, durante o dia, sobrevoando residências ou no chão, o que indica uma possível doença, não necessariamente a raiva.

O alerta feito pela VIGEP leva em consideração o aumento de casos registrados de raiva em morcegos na região, doença de origem animal de complicações nervosas, na maioria das vezes, fatal, geralmente transmitida nos grandes centros urbanos pelos cães e gatos devido à “domesticação” destes animais e a convivência dentro das residências, o que facilita o contato com o vírus rábico na saliva do animal.

Como o vírus chega a cidade

 Como todo vírus, ele tem um ciclo normal dentro das matas em gambás, lobos, cachorros do mato entre outros mamíferos. Como eventualmente o morcego hematófago utiliza estes animais como fonte de alimento lambendo seu sangue e se infectando, ao voltar à sua colônia, este morcego que vive em grandes grupos de várias espécies, pode transmitir o vírus rábico a outros indivíduos pelo simples fato de terem como hábito o ato de se lamberem para se limparem, e como o vírus se transmite necessariamente pela saliva do animal infectado, dissemina a doença entre a colônia.

Como cães e principalmente os gatos tem fortes instintos de predação, eventualmente podem predar um destes morcegos infectados que vieram para a cidade e acabar tendo contato com o vírus, e se por acaso este animal não estiver imunizado com a vacina pode acabar adquirindo a doença.

“Quando for encontrado um morcego na rua durante o dia, no chão, este morcego está fora de seu habitat normal, o que indica uma possível doença, por isso a importância de não ter contato direto com o animal, e sim colocar um balde ou um pano molhado em cima dele para não sair do local e entrar em contato imediatamente com a VIGEP para que uma equipe possa ir até o local para capturar o morcego e enviar o animal para análise”, orienta Guilherme Marrara, chefe da Divisão do Controle de Zoonoses de São Carlos.

Marrara lembra ainda, que os animais são altamentes benéficos à natureza, porque realizam a polinização e disseminação de sementes pelas matas e um alto controle biológico de insetos. “Qualquer ato contra estes animais em seu habitat é considerado crime federal, uma vez que é considerado animal silvestre, portanto protegido por lei”, frisa Marrara.

Para comunicar a VIGEP do aparecimento de morcegos basta ligar para o telefone 3307-7405.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias