Menu
segunda, 17 de dezembro de 2018
Qualidade de Vida

Atrofia Muscular

06 Dez 2018 - 05h00Por (*) Paulo Rogério Gianlorenço
Atrofia Muscular -

Atrofia muscular é uma diminuição do volume ou perda do tecido muscular, que ocorre devido a uma diminuição do tamanho das células musculares.

Os sintomas mais comuns de atrofia muscular são Um dos seus braços ou pernas está notavelmente menor que o outro, Fraqueza em um membro superior ou inferior, A pessoa anda fisicamente inativa, Incapacidade de se mover normalmente.

Existem 3 tipos de atrofias musculares- fisiológica, patológica e neurogênica:

A atrofia fisiológica ocorre por desuso e falta de exercícios físicos. Pessoas mais comumente afetadas inclui-Pessoas com trabalhos sedentários, com condições médicas que limitam movimentos ou que diminuíram os níveis de atividade física, Pessoas acamadas, Pessoas que não conseguem movem os membros devido a derrame ou outra doença cerebral, Pessoas que estão em espaços onde a gravidade é ausente, como astronautas. A causa da atrofia muscular por desuso é a falta de atividade física, ou seja, os músculos não são usados o suficiente. Pessoas que trabalham sentadas, condições médicas que limitam os movimentos ou que reduzem o nível de atividades físicas. Este tipo de atrofia muscular pode ser revertido com exercícios e uma melhor nutrição. Pessoas acamadas podem ter perda de massa muscular significativa. Os astronautas que estão longe de gravidade da Terra podem desenvolver diminuição do tônus muscular depois de apenas alguns dias de ausência de peso.

Um exemplo de atrofia por desuso é quando um membro fica engessado, a musculatura atrofia devido ao desuso, a perda de massa muscular pode facilmente ser observada após retirar o gesso e comparar com o membro oposto saudável.

A atrofia patológica é vista em idosos, inanição e doenças como a doença de Cushing (por excesso de medicamentos corticosteróides). A atrofia da musculatura, com conseqüente diminuição da massa muscular, aumenta com a idade e faz parte do processo natural de envelhecimento, perda de estímulos hormonais, no caso dos homens, a testosterona baixa provoca atrofia muscular, pois esse hormônio atua diretamente na manutenção da musculatura, Mulheres podem apresentar vários tipos de atrofia ligados à perda do hormônio estrogênio e uma série de fatores após menopausa exemplo é a atrofia Vaginal.

O tipo mais grave de atrofia muscular é a atrofia neurogênica. Ela ocorre quando há uma lesão ou doença de um nervo que faz a conexão com o músculo, esse tipo de atrofia muscular tende a ocorrer mais subitamente do que a atrofia por desuso, exemplos de doenças que afetam os nervos que controlam os músculos incluem: Esclerose lateral amiotrófica (ELA ou doença de Lou Gehrig) que afeta células nervosas que controlam o movimento muscular voluntário, Dano a um nervo único, como na síndrome do túnel do carpo, Síndrome de Guillain-Barré uma doença autoimune que leva à inflamação do nervo e fraqueza muscular Dano nervoso causado por lesão, diabetes, toxinas, Pólio (poliomielite), Lesão da medula espinhal, miopatia associada ao álcool (dor e fraqueza nos músculos devido ao consumo excessivo de álcool durante longos períodos de tempo), Queimaduras, Ferimentos e ossos quebrados, Desnutrição, AVC, Dermatomiosite (doença muscular), Neuropatia, danos a um grupo nervo ou nervos, resultando em perda de sensibilidade ou função, Osteoartrite, a forma mais comum de artrite, reduzida provoca o movimento nas articulações, Polimiosite, uma doença inflamatória, Artrite reumatóide, uma doença autoimune.

Embora as pessoas possam se adaptar a certo grau de atrofia muscular, mesmo as atrofias musculares mais simples geralmente provoca algum tipo de perda de movimento ou força.

Entre em contato com o médico (Ortopedista ou clinico Geral e dependendo da patologia o médico irá encaminhar a outro especialista) se você acredita que teve uma atrofia muscular com base nos sintomas acima ou está incapaz de se mover normalmente. O médico realizará um exame físico e fará perguntas relacionadas ao seu histórico médico e aos sintomas, como por exemplo, Quando a atrofia muscular começou? Está piorando? Quais os outros sintomas? O médico examinará os braços e pernas e medirá o tamanho do músculo para tentar determinar quais nervos estão afetados.

Exames que podem ser realizados incluem: Exames de sangue, Tomografia computadorizada, Eletro miografia, Ressonância magnética, Biópsia do músculo ou do nervo, Estudos de condução nervosa, Radiografias.

O tratamento da atrofia muscular irá depender do diagnóstico e da gravidade da perda de massa muscular. Quaisquer condições médicas subjacentes devem ser abordadas. Os tratamentos comuns para a atrofia muscular incluem: Exercícios, Fisioterapia (Terapia de ultrassom e eletro estimulação), Cirurgia se necessário e Mudanças na dieta (alimentação ou reposição hormonal).

Os exercícios podem ser feitos na água caso a pessoa tenha dificuldades para se mover. Os fisioterapeutas podem ensinar as maneiras corretas para realizar o exercício, o fisioterapeuta pode mover os braços e pernas do paciente caso ele tenha problemas em mexê-los por causa de uma condição médica.

A melhor forma de promover a hipertrofia de um músculo é aumentando a sua carga de trabalho através de exercícios com pesos e cargas, é fundamental ter a orientação de um profissional, se não forem executados da forma correta e bem conjugados com a alimentação, os exercícios podem causar ainda mais perda de massa muscular,

A melhor prevenção quanto a Atrofia Muscular é a pratica de exercícios físicos.

O autor é graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista Crefito-3/243875-f Especialista em Fisioterapia Geriátrica pela Universidade de São Carlos e Ortopedia.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias