quarta, 18 de maio de 2022
Oportunidade para jovens carentes

São Carlos pode ganhar projeto social voltado para o boxe

Iniciativa envolve Lino Barros, ex-atleta de renome no Brasil e que conquistou medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg

14 Dez 2021 - 08h40Por Marcos Escrivani
Lino (d) com dois jovens talentos que buscam no boxe, a realização de seus sonhos - Crédito: DivulgaçãoLino (d) com dois jovens talentos que buscam no boxe, a realização de seus sonhos - Crédito: Divulgação

Os próximos meses podem ser marcantes para São Carlos, já que a cidade pode ganhar um reforço de peso. Um ex-atleta de renome no boxe pode iniciar um projeto social no boxe e dar oportunidade para crianças e jovens que buscam praticar uma atividade esportiva.

O São Carlos Agora apurou que Laudelino Jose de Barros, conhecido no meio esportivo como Lino Barros, 47 anos,

ex-atleta boxe e personal trainer pode iniciar um trabalho em 2022 mas terá que contar necessariamente com o apoio da Prefeitura Municipal.

Lino Barros já foi boxeador profissional no peso cruzador. Fez 42 lutas, sendo 39 vitórias (31 nocautes). Chegou a ser campeão latino-americano e medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg. Foi coordenador técnico de uma equipe de MMA.

Natural de Bonito/MS, cresceu em Alto Alegre/SP, onde ajudou a sustentar a família sendo boia fria (cortador de cana) e com 21 anos buscou no boxe a independência (assistia lutas pela TV e tem como ídolo Mike Tyson).

Após encerrar a carreira, passou a dedicar-se a formação de novos talentos e viu em projetos sociais, a oportunidade de ‘garimpar’ novos atletas para o boxe brasileiro.

Com a ajuda do advogado Augusto (Guto) Fauvel de Moraes, pai da amazona multicampeão Luiza Luli Fauvel de Moraes, incentivou Lino a realizar um trabalho voltado para jovens carentes em São Carlos.

O São Carlos Agora teve acesso a iniciativa e via WhatsApp conseguiu uma entrevista exclusiva com Lino Barros, abaixo transcrita:

São Carlos Agora - Quando se interessou pelo boxe? Com que idade tinha? O que viu nesta modalidade esportiva?

Laudelino Jose de Lino Barros - Quando me interessei pelo boxe eu ainda lutava karate. Mas na época eu queria um esporte mais competitivo. Então, me identifiquei quando vi Mike Tyson lutando e nocauteando sempre. No entanto, eu tinha alguns desafios. Na cidade de Alto Alegre e imediações não havia boxe e todos diziam que eu já era velho e realmente eu era, pois tinha 21 anos. Nunca tinha saído da cidade onde cresci. Alto Alegre tinha aproximadamente 4 mil habitantes. E precisava liberação de meus pais. Desde os 12 anos de idade eu era a maior receita da minha família como cortador de cana.

SCA - Está envolvido há quantos anos com ações sociais?

Lino Barros - Sempre tive este anseio de trabalhar com ações sociais. Com a finalidade de ajudar pessoas através do esporte. Me envolvi com ações sociais aproximadamente há uns dez anos.

Mas efetivamente há 5 anos – quando recebi uma Oscip de Luciano Camandoni, meu padrinho de casamento. E com apoio de grandes amigos e profissionais contábeis Jose Orlando Ghidelli e Lucas Ghidelli de São Carlos recebi a orientação de como me reposicionar neste meio, pois era um tema novo dentro da minha área de atuação.

SCA - Em São Carlos, porque se interessou em realizar um projeto social? O que te motivou?

Lino Barros - Tudo surgiu de uma conversa com advogado Augusto (Guto) Fauvel de Moraes, o qual sou personal trainer.

Comentei que eu tinha interesse em desenvolver projetos no interior de São Paulo. E ele me incentivou a levar a cidade de São Carlos. Esta ideia me pareceu bem favorável, pois meu contador Jose Orlando e o administrador Lucas Ghidelli residem em São Carlos.

SCA - Em São Carlos, a intenção é trabalhar com ambos os sexos? Qual seria a faixa etária?

Lino Barros - A faixa etária envolveria de 6 anos a 18 anos de idade.

SCA - Inicialmente com quantos jovens pretende trabalhar? Seria tudo a custo zero? Quem seriam seus parceiros nesta iniciativa?

Lino Barros - Não se consegue desenvolver um projeto a custo zero. Porque envolve gastos com professores, estrutura física, lanche e uniformes. Quanto aos parceiros ainda é um tema em conversação. Mas é indispensável o apoio da Prefeitura no projeto.

SCA - O projeto será realizado nos bairros periféricos ou em prédios aptos para a modalidade boxe?

Lino Barros - A intenção é que os projetos estejam próximos dos bairros periféricos, onde a necessidade é maior.

SCA - A meta é atender, caso seja necessário, jovens da região?

Lino Barros - A meta é atender crianças e jovens da população de São Carlos.

SCA - Este trabalho seria com o intuito de tirar jovens da ociosidade? Tem também a ambição de formar talentos nesta modalidade esportiva?

Lino Barros - Sim, tem o intuito criar ocupação para faixa etária. E é inevitável que surjam alguns talentos.

SCA - Como você vê o boxe na formação do caráter do jovem? Esta modalidade traz educação e disciplina?

Lino Barros - Eu não vejo só o boxe, mas vejo o esporte de luta em geral como uma ferramenta fantástica para este fim.

SCA - Considerações finais

Lino Barros - Agradecimento a todos que apoiaram e estão trabalhando para que este projeto aconteça, especialmente ao advogado Augusto (Guto) Fauvel.

Leia Também

Últimas Notícias