Menu
quarta, 23 de junho de 2021
Unidos pelo esporte

Quatro irmãos são-carlenses mostram talento no boxe

Pâmela, Jéssica, Wesley e Ana Paula praticam a modalidade; Três deles devem disputar seletiva para o Campeonato Brasileiro

17 Mai 2021 - 12h45Por Marcos Escrivani
Pâmela, Ana Paula e Jéssica, além de Wesley: irmãos unidos pelo boxe em São Carlos - Crédito: Marcos EscrivaniPâmela, Ana Paula e Jéssica, além de Wesley: irmãos unidos pelo boxe em São Carlos - Crédito: Marcos Escrivani

O boxe uniu uma família em São Carlos. Mais exatamente no Jardim Santa Angelina e juntos, treinam com a perspectiva de buscarem um espaço na modalidade. Carregam ainda o fato de ser, provavelmente, a única família no País que tem três mulheres e um homem praticando a modalidade.

Pâmela (18 anos), Jéssica (17), Wesley (15) e Ana Paula (13) são filhos do casal Valdeir Teixeira, 51 anos, operador industrial e de Sandra Teixeira, 48 anos, atendente.

“Geralmente em uma família sempre tem dois irmãos ou até três, mas quatro irmãos sendo três garotas, acredito que não tem praticando o boxe”, disse o técnico Valderei Sales, ao São Carlos Agora.

TODOS DE UMA VEZ

Pâmela, a primogênita da família foi a porta-voz na entrevista e ela afirmou que todos os irmãos iniciaram juntos a prática do boxe, há quatro anos. “Um amigo convidou para que fôssemos conhecer o projeto do professor Valderei. Achamos legal e gostamos. Desde então, com apoio e incentivo dos nossos pais, que nos ajudam na compra de materiais esportivos, começamos a treinar e não paramos mais", comentou a boxeadora.

Simpática e articulada, Pâmela relatou ainda que viu na modalidade um exemplo de inclusão social, onde não há nenhum tipo de discriminação. “Além de ser um local saudável e familiar, é diferente. Todos brincam, todos se respeitam e todos são iguais. É um ambiente que nos faz bem e nos motiva”, relatou.

E VEM DEBUT AÍ...

Pâmela lembra que ela e seus irmãos treinam há quatro anos e nunca competiram. Iriam estrear em competições justamente em 2020, quando a pandemia da Covid-19 atrapalhou os planos. “Essa doença cancelou tudo”, disse, contrariada. “Foi triste e deu até um desânimo, pois esperávamos competir. Mas ai depois a poeira baixou e passamos a treinar em casa para manter a forma e manter nosso sonho vivo”, afirmou.

E em 2021 os irmãos deverão estar em ação, exceção de Ana Paula, que tem apenas 13 anos. Pâmela (categoria 51 quilos), Jéssica (60 quilos) e Wesley (50 quilos) deverão estar presentes na seletiva para o Campeonato Brasileiro de Boxe que será realizado dia 29 de maio em Curitiba.

“A competição vale vaga para o Brasileiro cadete masculino e juvenil feminino. Os irmãos têm excelentes chances, pois possuem nível técnico apurado”, disse o técnico Valderei. O Campeonato Brasileiro está previsto para outubro, mas o local ainda não está definido.

PORTANTO, MUITO TREINO

Com a perspectiva de poder estrear em competições oficiais, Pâmela, Jéssica e Wesley retornaram forte para os treinos que são realizados com todos os protocolos de segurança exigidos pelas autoridades sanitárias no intuito de evitar a propagação da Covid-19.

As atividades ocorrem duas vezes ao dia. “São treinos físicos e técnicos”, afirmou Pâmela. “Mantemos o distanciamento, usamos máscaras e álcool em gel. Os treinos são feitos com uma distância segura e com poucos atletas em cada grupo e em horários espaçados. Tudo para que possamos ter a segurança de poder fazer uma boa preparação”, observou a jovem boxeadora são-carlense.

RIFAS PARA CUSTEAR DESPESAS

De São Carlos a Curitiba são aproximadamente 1,4 mil quilômetros, pedágios, estadia e alimentação para cinco pessoas. O custo para poder participar da seletiva é avaliado em R$ 1,2 mil.

Assim para que os três irmãos possam competir, a equipe realiza a venda de rifas. “Até hoje não temos apoio de nenhum órgão público. Todas as viagens sempre foram por nossa conta. Mas desta vez por causa da calamidade pública causada pela pandemia da Covid-19, a academia ficou fechada e não teve recursos financeiros”, disse o treinador.

Desta forma, ele afirmou que são realizadas rifas de camisetas do projeto social realizado pela equipe de boxe para poder angariar recursos para que os atletas, que são de famílias carentes, possam competir. “Nosso projeto social é gratuito. Por isso nos empenhamos para poder ajudar em todos os sentidos. Não somente treinos, mas sim poder competir e representar nossa cidade”, comentou.

Quem puder comprar números da rifa ou se interessar em ajudar os irmãos a competir, basta entrar em contato pelo fone 16 991332410 e falar diretamente com Valderei Sales. “Qualquer quantia será bem-vinda”, finalizou.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias