Menu
domingo, 17 de janeiro de 2021
Colunistas

DIA A DIA NO DIVÃ: Preciso mudar, mas tenho medo. O que fazer?

08 Jan 2018 - 02h07Por (*) Bianca Gianlorenço
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Por que você insiste em situações que lhe fazem mal?

Já pensou como seria se todos nós tivéssemos super poderes?

Bom, pelo menos um "super poder" todos nós temos: o poder de escolher, o livre arbítrio.

Um dos sinônimos para arbítrio é vontade. Livre arbítrio= livre vontade.

Eu sou livre para ter minhas próprias vontades, julgar e decidir sobre elas.

Se é assim, posso ter vontade de me retirar de um relacionamento por ele estar sendo abusivo, ou porque já não me sinto feliz. Este é o meu poder de fazer escolhas.

Então, por que será que nós escolhemos como se o poder de arbitrar sobre nossas vidas fosse prioritariamente do outro? Por que temos tanto medo de assumir nossas vontades e escolhas e então mudar?

Algumas vezes justificamos este medo com a confusão. Dizemos que estamos nos sentindo confusos e não sabemos exatamente o que queremos. Na maioria das vezes sabemos sim. Contudo, nosso desejo mais profundo pode contrariar vontades e interesses de outras pessoas, não é? Para não contrariar o desejo do outro, não escolhemos fazer o que queremos.

E com isso que não sabemos lidar, com o fato de o outro não gostar da nossa escolha, mas quando eu faço uma escolha, quem vai vivê-la, sou eu. Ainda que o outro também esteja envolvido, como acontece nos relacionamentos, é minha vida que está em jogo.

Será que vale mesmo a pena sacrificar sua vida para que o outro não seja incomodado? E se fosse o contrário, será que esse outro pensaria em você?

Muitas vezes suportamos relacionamentos falidos, empregos indesejados, amizades falsas, pelo medo do que a mudança pode causar, a saída da zona de conforto gera pânico! Você abre mão, do seu poder de fazer a escolha que promoverá maior felicidade, então sabe quem te obrigou? Você!

Sim, a responsabilidade é sua!

A vida é feita de ciclos, eles começam e depois de algum tempo, dão lugar ao começo de novos. Aproveite que estamos iniciando um ano novinho, e feche os ciclos que não te faz feliz, arrisque, mude o que lhe incomoda.

É necessário reconhecer e aceitar quando um ciclo acaba! A Vida é um fluxo, e se você insistir em um ciclo que já acabou, o fluxo fica bloqueado.

Por que o adulto insiste em situações que lhe fazem mal? Na maioria das vezes, por medo da mudança, do novo, do desconhecido.

 Mas, independentemente de sua resposta, você pode se desvencilhar de qualquer situação que lhe prenda o caminhar, basta agir!

Para isto, se faz necessário, entender o que você realmente deseja, e assumir o seu poder de fazer escolhas. Escolher não é fácil, gera consequências, as quais você terá que lidar depois, mas não escolher também gera, e, talvez consequências piores, então escolha o que te faz bem, o que lhe traz prazer. Mude o que não agrega nada na sua vida, mude o que lhe faz mal, mude por você, e não pelos outros!

 A terapia ajuda muito na identificação dos desejos, e na obtenção de um novo olhar sobre si mesmo e as situações que o envolve, promove a mudança que você almeja, mas tem medo!

(*) A autora é graduada em psicologia pela Universidade Paulista. CRP:06/113629, especialista em Psicologia Clínica Psicanalítica pela Universidade Salesianos de São Paulo e Psicanalista. Atua como psicóloga clínica. Sugestões: biagian@hotmail.com. Facebook: Bianca Gianlorenço. 

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias