Menu
segunda, 08 de março de 2021
Colunistas

Artigo Rui Sintra: Pelo fortalecimento da Democracia

09 Mar 2016 - 18h06Por (*) Rui Sintra
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Já há algum tempo que, neste espaço, venho afirmando e antevendo em diversos textos, um agravamento da paz social, com ameaças quase diárias de rupturas graves na sociedade brasileira, derivadas da profunda crise política e econômica que atingiu nosso país: um clima que considerei, oportunamente, muito perigoso para o estado de direito.

Contudo, não sou só eu que sente esse "clima" no ar.  No dia 08 de março, a SBPC - Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência emitiu um manifesto subordinado ao título PELO ESTADO DE DIREITO E PELO FORTALECIMENTO DA DEMOCRACIA, COM ENTENDIMENTO NACIONAL E PAZ SOCIAL, que foi distribuído, inclusive, a todos os ministros da República, senadores e deputados federais.

Ao contrário do que se passa na esfera política, onde sua esmagadora maioria não atenta para o País como um todo, exemplos como o demonstrado pela SBPC faz-nos ainda ter esperança em uma sociedade civil responsável, ativa e participativa, não só na defesa do estado de direito, como também da Democracia e da Liberdade. De fato, o confronto político se acirrou graças aos últimos acontecimentos, os ânimos populares estão muito exaltados e o diálogo quase deixou de fazer parte da agenda. As ruas estão inquietas...

Devido aos descasos e injustiças que vimos sendo praticados (só para citar dois) ao longo do tempo, torna-se óbvio que sentimos necessidade de exteriorizar a nossa insatisfação, indignação, descontentamento e repúdio. Só que, quando está em causa a paz social, existe a necessidade de sinalizar fortemente o perigo eminente, tal como fez - e bem - a SBPC, uma das mais prestigiadas sociedades científicas do nosso País.

Com o devido respeito, transcrevo abaixo o manifesto da SBPC, que poderá ser lido originalmente na página da instituição http://www.jornaldaciencia.org.br/wp-content/uploads/2016/03/Manifesto-pelo-FORTALECIMENTO-DA-DEMOCRACIA.pdf :

"A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) jamais se desvencilhou da vida nacional, nunca se omitiu, principalmente nos momentos mais agudos, e sempre esteve atenta e atuante diante dos temas mais caros ao Brasil e aos brasileiros. Assim, vínhamos dedicando a devida e merecida atenção aos acontecimentos decorrentes da operação Lava Jato e suas consequências na vida econômica e política do País.

Contudo, a gravidade e a repercussão de fatos mais recentes estão trazendo consigo a capacidade de acirrar disputas no campo político, de fazer surgir divergências nas lides do judiciário e, mais preocupante ainda, de acentuar as já sentidas rupturas na sociedade brasileira.

A gravidade do momento não está mais para nutrir ânimos já exaltados ou para ser apenas motivo de contemplação e análises. É hora de nossas lideranças - principalmente as políticas, empresariais e da classe trabalhadora - se disporem a construir os caminhos que levem rapidamente ao entendimento nacional e, com isso, possamos assegurar a manutenção da paz social e a retomada do crescimento econômico. Esse é o papel que se espera de nossos líderes.

E a sociedade também tem seu papel a desempenhar. Cidadãos de qualquer gênero, origem e credo; trabalhadores e profissionais liberais; professores e estudantes; militantes de qual seja a ideologia ou causa - todos precisamos cultivar a tolerância e respeitar a divergência de opiniões.

Deve-se reconhecer, obviamente, que cada grupo político, cada segmento da vida social, cada setor da economia ou cada corrente ideológica têm o direito de buscar a consecução de seus objetivos e de lutar pela defesa de seus interesses. No entanto, toda conquista precisa ser alcançada em conformidade com o que estabelece a Constituição Federal, com o respeito às instituições, dentro das regras democráticas e seguindo os princípios da ética. O estado de direito não pode ser subjugado ao estado de ânimo.

Junto de outras forças democráticas, a SBPC lutou para que as ações deletérias do regime ditatorial instalado em março de 1964 provocassem o menor efeito possível na vida nacional. Da mesma forma, lutamos para o restabelecimento do regime democrático e sua construção.

Nesse momento delicado da vida nacional a SBPC se coloca novamente em campo e conclama a sociedade civil organizada a arregaçar as mangas. Desta vez, precisamos garantir a manutenção do estado de direito, transformar a crise atual em instrumento de fortalecimento da democracia, propugnar pelo entendimento nacional e garantir a paz social.

Mais do que nunca, o Brasil está precisando da boa vontade dos brasileiros.

São Paulo, 8 de março de 2016.

Atenciosamente,

HELENA BONCIANI NADER

Presidente"

Nosso desejo é que consigamos, em tempo hábil, evitar mais prejuízos para nosso País, seguindo, neste caso, o exemplo da SBPC.

Foto: Divulgação

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias