Menu
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Criar e Educar

Ano Letivo 2021- O que esperar após um ano inteiro sem escola?

03 Fev 2021 - 12h50Por Thálita Juliana Boni de Mendonça
Ano Letivo 2021- O que esperar após um ano inteiro sem escola? -

A incerteza vivenciada em 2020 e a mudança radical da rotina na vida dos estudantes acarretaram a insegurança, o aparecimento de dificuldades e o possível distanciamento dos conteúdos escolares.

Destaca-se que esses conteúdos são bem-vindos e precisamos deles ao decorrer de nossas vidas. Entretanto, a aprendizagem não está fixa nas frações matemáticas, na Geografia ou, ainda, nos pronomes da Língua Portuguesa. Logo, cabe aqui dizer que a aprendizagem não está presa no ambiente escolar, ou seja, não aprendemos apenas neste local.

Os conhecimentos e o processo de obtê-los estão em todos os lugares e em qualquer período. Isso pela capacidade de todos aprenderem, cada um com sua própria velocidade e seu próprio desempenho. Tão logo, a aprendizagem está dentro da pessoa. Visto isso, já é possível adiantar que ela não ficou paralisada enquanto as escolas estiveram fechadas.

Assim, salienta-se que o professor e os demais agentes escolares não garantem a assimilação dos conhecimentos por parte dos alunos. Na verdade, eles mediam o acesso ao conhecimento e cabe ao estudante absorver aquilo que lhe é passado. Justifica-se isso pela Plasticidade Cerebral citada pela Neurociência, a qual aponta que o cérebro se articula de acordo aos estímulos que recebe e isso faz o ser humano aprender. Logo, isso mostra que a aprendizagem está dentro do próprio indivíduo, ele apenas necessita de impulsos e motivações.

Dessa forma, o questionamento atual é de como ficou o processo de instrução por parte dos estudantes sem a ida à escola, uma vez que muitas crianças e adolescentes não se adaptaram ao método virtual ou, ainda, se esquivaram de algumas atividades escolares. Ou mesmo, muitos daqueles que participaram, não consideraram uma absorção de informações efetiva.

Faz-se necessário compreender que a aprendizagem está a todo vapor, mesmo sob confinamento, mesmo com poucos recursos pedagógicos em mãos. O fato da criança ter brincado de lego, ter subido o zíper de sua calça ou ter usado o garfo para se alimentar, já estava lhe ensinando a ter uma coordenação motora fina bem desenvolvida para auxiliá-la na escrita, por exemplo. O fato do adolescente ter ficado mais próximo dos pais devido o fechamento de locais públicos lhe ensinou a comunicação e a afetividade e ambos instruem e colaboram para o aprender.

Visto isso, o ano letivo 2021 virá como um complemento daquilo que já foi estimulado durante o confinamento. A aprendizagem nunca esteve parada e todo conteúdo escolar já foi trabalhado de forma indireta com os estímulos que as crianças e os adolescentes receberam durante 2020. Possíveis dificuldades surgirão, mas considerar que o estudante não aprenderá ou estará sempre atrasado é uma precipitação desnecessária. A aprendizagem ocorreu o tempo todo.

Para mais artigos, @thalita.psicopedagoga


 

Leia Também

Últimas Notícias