Menu
sexta, 05 de março de 2021
Cidade

Grupo Claro e Vivo lideram reclamações em São Carlos

16 Ago 2016 - 07h40
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

O Grupo Claro Net e a Vivo lideram a lista de reclamações em São Carlos em 2016. De acordo com o Procon, até o dia 31 de julho, as duas empresas estão no 'topo' da insatisfação popular.

Nos primeiros sete meses, o Grupo Claro Net acumulou um total de 383 reclamações referentes a TV a cabo, telefonia celular e internet. A Vivo totaliza por sua vez 177 reclamações relativas a telefonia celular.

De acordo com o diretor do Procon, Joner José Nery o motivo de tais diz respeito a muito marketing feito pelas empresas. "Eles investem em propaganda, mas não na qualidade. Daí surge as reclamações", disse.

EM QUEDA

Nos últimos anos Nery disse em reportagem exclusiva ao São Carlos Agora que os atendimentos realizados pelo Procon, bem como as autuações, estão em queda.

Os números comprovam as informações fornecidas pelo diretor da instituição. De 1º de janeiro a 31 de julho deste ano o Procon São Carlos realizou 2.581 mil atendimentos contra 5.575 mil realizados no mesmo período do ano passado.

As autuações também caíram. De janeiro a julho de 2015 foram 36 e este ano, no mesmo período, 32.

OS MOTIVOS

Nery lembra que em 2013 o Procon bateu no prazo de um ano aproximadamente 7 mil atendimentos. Desde então ocorre queda devido ao trabalho preventivo feito junto aos consumidores e comerciantes, com apoio da imprensa.

"Hoje o consumidor está mais consciente e questiona o comerciante durante a compra. Realizamos ao longo dos anos um trabalho mais preventivo do que coercitivo. É uma atividade realizada a médio/longo prazo onde procuramos orientar as partes envolvidas. Paralelamente o consumidor passou a exigir seus direitos. Ele é o maior fiscal. E o trabalho surtiu efeito", disse Nery.

PROCON

Joner José Nery é diretor do Procon São Carlos desde o dia 2 de janeiro de 2013. Com 33 anos é formado em Direito (especializado na área Trabalhista) e Defesa do Consumidor.

A instituição tem hoje sete funcionários entre fiscais e técnicos em atendimento, além de duas patrulheiras (atendentes) e um estagiário em Direito.

"Além de atendermos os consumidores e realizar autuações, realizamos trabalho de campo diariamente, inclusive aos finais de semana quando necessário".

No período que comanda o Procon, Nery afirmou que passou a funcionar o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Sindec).

Sobre o trabalho realizado pela instituição, Nery disse que o Procon tem um trabalho incessante diariamente, procurando atender da melhor maneira possível os consumidores que se sentem lesados.

"Fazemos o atendimento, onde solicitamos a documentação sobre o problema que é revelado. É feita uma triagem e solicitamos mais informações. Quando necessária a empresa é notificada e tem até 10 dias para responder. É feita uma análise e o pedido pode ser finalizado ou não. Em caso de sequência, ocorre audiência de conciliação. Mas se não houver acordo, o caso será definido judicialmente", finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias