Menu
quinta, 24 de janeiro de 2019
Artigo Rui Sintra

Sobriedade legislativa

09 Jan 2019 - 08h52Por (*) Rui Sintra
Sobriedade legislativa -

Comparativamente a largas centenas de cidades brasileiras que conheço, considero que São Carlos ainda é uma cidade com qualidade de vida para residir e/ou trabalhar. Independente das desastrosas gestões que passaram por aqui, a cidade resistiu às incompetências executivas e legislativas, sendo que as instituições que dão o suporte necessário e imprescindível à sociedade civil conseguiram manter-se incólumes. E, num país onde a bandidagem criou status, em muitos casos com a conivência de agentes dos poderes instituídos, de fato São Carlos ainda se apresenta como uma cidade segura, quase ao nível de pequenas e/ou médias cidades de alguns países da Europa. Em grande parte, isso se deve à atuação das forças policiais de nossa cidade, que, de forma eficaz, têm conseguido gerir muito bem as diversas formas de criminalidade que pontuam aqui e ali.

Contudo, é fato que, principalmente à noite, a cidade fica envolta numa penumbra estranha, onde os poucos pedestres que circulam, indo e vindo de seus trabalhos e sob uma iluminação pública precária que contribuiu para um sentimento de insegurança, apressam o passo evitando encontros com usuários de drogas e com outros tipos de pessoas que deveriam, há muito tempo, ter sido amparadas, cuidadas e tratadas pelas instituições sociais existentes. E, é claro que no meio disto tudo aparecem, também, os amigos do alheio, aqueles que vivem a noite para a prática dos mais variados crimes, embora as forças policiais façam os possíveis para ter a cidade bem vigiada. Contudo, como em qualquer cidade do mundo, é impossível ter um policial em cada esquina.

Outro problema é a circulação automóvel no centro da cidade. Com seu crescimento, São Carlos teve que adaptar-se a um fluxo maior de trânsito e a profusão de semáforos trouxe, por um lado, uma maior lentidão no fluxo rodoviário, como também um sentimento de insegurança dos motoristas, principalmente à noite, quando parados no sinal vermelho, muitas vezes vítimas de diversas abordagens, inclusive de meliantes. No passado mês de dezembro, o vereador Robertinho Mori viu um projeto seu ser aprovado na Câmara Municipal, que dispõe do uso dos semáforos das 23 horas às 05 horas com amarelo piscante, medida esta que, em boa parte, evita os assaltos nos semáforos, reforçando a ação das forças policiais. Nos tempos que correm, ver uma ação destas partir de um vereador nos dá a sensação de quem nem tudo está perdido em termos do poder local e que ainda existe uma réstia de sobriedade legislativa em nossa cidade, pelo menos neste quesito.

(*) O autor é Jornalista profissional / Membro da GNS Press Association (Alemanha) / Correspondente internacional freelancer.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias