Menu
quarta, 20 de janeiro de 2021
Saúde

Prefeitura rebate acusações da Santa Casa sobre superlotação no pronto-socorro

Secretaria de saúde alega que demanda aumentou em todo o sistema.

04 Dez 2020 - 10h06Por Redação São Carlos Agora
Centro de Atendimento de síndrome gripal no ginásio Milton Olaio filho - Crédito: DivulgaçãoCentro de Atendimento de síndrome gripal no ginásio Milton Olaio filho - Crédito: Divulgação

Ontem a Santa Casa de São Carlos denunciou  a superlotação do pronto-socorro na última quarta-feira (2). Segundo a assessoria de imprensa do hospital, 20 pacientes tiveram que esperar por uma vaga em macas no hospital.

Ainda de acordo com a Santa Casa, a sobrecarga de atendimentos se deve à falta de regulação da saúde no município. "70% dos pacientes poderiam ter sido atendidos nas UPAs, UBs e AME, mas foram encaminhados ao hospital", diz a nota encaminhada para a imprensa.

Nesta sexta-feira (4), a Secretaria de Saúde esclareceu que "que a demanda aumentou em todas as unidades de saúde do município. Além da Covid-19, os pacientes com comorbidades estão retornando as unidades para retomar os tratamentos, portanto não foi somente no hospital que a demanda aumentou. O município também instalou um centro de atendimento de síndrome gripal no ginásio Milton Olaio filho para atender somente as pessoas com suspeita do novo Coronavírus, desviando dessa forma o atendimento da Santa Casa e das UPAs. Hoje estão sendo atendidas em média 140 pacientes/dia no centro. No local também onde são coletadas amostras para realização do exame PCR".

Por fim, a secretaria de saúde ressaltou,  que é a Prefeitura de São Carlos que faz o pagamento dos médicos que realizam o plantão no SMU (Serviço Médico de Urgência) da Santa Casa, portanto, existe uma contratualização de serviço com o hospital.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias