domingo, 23 de junho de 2024
Saúde

Pesquisa da UFSCar oferece avaliação para pessoas que têm dor no joelho

29 Mai 2024 - 09h13Por Redação São Carlos Agora
Dores no joelho - Crédito: divulgaçãoDores no joelho - Crédito: divulgação

O estudo tem como objetivo avaliar se há diferença da ativação do cérebro de mulheres com dor anterior do joelho (dor femoropatelar) e sem dor. Assim como, verificar se há diferença de mulheres com dor anterior do joelho (dor femoropatelar) e sem dor no padrão do movimento da região do joelho e quadril.

Serão apresentados questionários referentes a medo de realizar o movimento (cinesiofobia), nível de atividade física e sintomas relacionadas a dor no joelho. Após realizar os questionários, a atividade a ser realizada será o agachamento unipodal (agachamento com uma única perna) utilizando simultaneamente o equipamento responsável para a avaliação cerebral. Ao finalizar as atividades, a voluntária irá receber uma cartilha com orientações e instruções de exercícios. Além disso, o pesquisador responsável irá explicar detalhadamente sobre a condição da voluntária (educação em saúde).

Quem poderá participar?

Mulheres com dor na região do joelho (dor femopatelar), unilateral (em um único joelho) ou bilateral (nos dois joelhos), com idade entre 18 e 45 anos; início dos sintomas de forma espontânea não relacionada a um evento traumático; apresentar dos atrás da patela (osso localizado na frente do joelho) ou ao redor do joelho agravada em uma das seguintes atividades: subir ou descer escadas, correr, agachar e saltar; presença de dor a pelo menos dois meses. Para o recrutamento de mulheres sem dor, serão incluídas mulheres sem história de lesão ou dor nos joelhos.

Como critérios de não inclusão serão considerados a presença de histórico de cirurgia nos membros inferiores; histórico de lesão ou dor no quadril ou coluna lombar; instabilidade patelar; dor à palpação no tendão patelar, banda iliotibial, gordura de Hoffa, tendões da pata de ganso ou linha articular do joelho; sinais ou sintomas de lesões meniscais ou ligamentares de joelho; presença de síndrome de Osgood-Schlatter ou Sinding-Larsen-Johansson; doença neurológica/psicológica; uso de drogas de ação central; ingestão de cafeína ou álcool 24 horas antes da coleta dos dados; doenças cardiometabólicas (por exemplo, diabete e hipertensão arterial) e qualquer alteração musculoesquelética que interfira ou contraindique os procedimentos de mensuração deste estudo.

As interessadas podem entrar em contato pelo número:(16) 97405-9347 ou email  cassius@estudante.ufscar.br

Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 77561424.2.0000.5504)

Leia Também

Últimas Notícias