Menu
quarta, 08 de abril de 2020
Post Patrocinado

Fones de ouvidos: uso inadequado pode causar danos à audição

22 Fev 2020 - 09h17Por Rede D'Or São Luiz
Fones de ouvido se usados de forma incorreta podem prejudicar audição - Crédito: PixabayFones de ouvido se usados de forma incorreta podem prejudicar audição - Crédito: Pixabay

É só sair de casa para constatar: os fones estão nos ouvidos das pessoas em toda parte; seja nas ruas, ambientes de trabalho, filas de espera, transporte público etc. 

O hábito do uso deste acessório, muito comum entre os mais jovens, já é quase uma unanimidade também entre adultos. Para ouvir música, notícias, jogos de futebol e podcasts, para jogar no computador ou no celular, curtir a novela ou série preferida, o uso cotidiano de celulares e tablets aumentou imensamente o costume de andar por aí com fones acoplados aos ouvidos.

Não seria um problema se as pessoas não ignorassem o aviso feito pelo dispositivo móvel: cuidado, volume alto pode causar perda auditiva.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) já deu o alerta: mais de 1 bilhão de jovens de todo o mundo correm o risco de sofrer algum dano na audição por causa do uso de fones de ouvido em volume alto. Cerca de 466 milhões de pessoas já têm a audição prejudicada por esse motivo, e mais: esse número deve aumentar para 900 milhões até 2050.

Antes de tudo isso, fica o alerta: quem tem o hábito de usar fone em volume alto deve procurar um especialista. No ABC Paulista, a Rede D'Or São Luiz possui referências em otorrino em Santo André para fazer um diagnóstico antes que o problema se agrave.   

Por que é perigoso?

As ondas sonoras fazem com que os tímpanos vibrem. Quanto mais alto for o som, maior a vibração. Quanto mais próximo o som estiver do tímpano, mais a vibração das ondas impactam a chamada cóclea, uma parte importante do ouvido interno.

A cóclea é responsável pela conversão das ondas sonoras mecânicas em impulsos elétricos, que chegam ao cérebro pelo nervo auditivo. É essa pequena parte que nos permite a codificação dos sons. Ela é repleta de células, que se parecem mais ou menos com pelos ou cílios.

Quando em contato com as ondas sonoras esses “cílios” se movimentam. Quando a vibração é muito alta e por muito tempo, as células ciliadas podem perder sua sensibilidade e não mais se moverem. Elas podem se recuperar depois de um tempo ou, no pior cenário, perder sua função. O resultado é a diminuição da audição, chamada de perda auditiva.  

Sintomas da perda auditiva

  • Diminuição da audição,

  • zumbido,

  • dor,

  • sensação de pressão,

  • hipersensibilidade sonora,

  • em alguns casos, também há distorção ou percepção alterada dos sons. 

Exames

Depois de entender os sintomas do paciente, o otorrinolaringologista indicará a audiometria. Existem basicamente dois tipos deste exame. Ambos são simples detectam o tipo e grau da perda auditiva.

  1. Audiometria tonal: O paciente é submetido a uma série de sons em diversas frequências e o médico avalia as respostas da pessoa.

  2. Audiometria vocal: examina o nível de compreensão da fala humana do paciente.

Para confirmar a perda auditiva, um outro exame, chamado de impedanciometria, avalia mais profundamente se há anormalidades na orelha média e na tuba auditiva.

Por isso, a Rede D'Or São Luiz ressalta a importância de procurar o médico especialista tão logo surjam os primeiros sintomas, para o diagnóstico e tratamento adequados.

Prevenção

O cuidado necessário para prevenir a perda auditiva por uso do fone de ouvido é simples: resistir à tentação de aumentar o volume ao máximo, limitando a intensidade em 60 decibéis por, no máximo, 60 minutos.  

Isso corresponde a um pouco mais metade do volume disponível no dispositivo que está executando o som, que costuma chegar a 105 decibéis.

Uma dica para saber se o volume está acima do considerado seguro, é perguntar a uma pessoa próxima se ela ouve o som vazando dos fones. Caso positivo, é indicado reduzir o volume.

Em ambientes barulhentos, uma opção é usar fones de ouvido que contêm isolamento de ruído externo. Dessa forma, é possível manter o volume mais baixo sem que os sons do ambiente atrapalhem.

Limpeza dos fones

Outro risco do uso de fones de ouvido é a ocorrência de inflamações, caso o acessório não seja higienizado de tempos em tempo.

Resíduos de cera, sujeira do ambiente, poeira, fiapos de tecido e outras partículas tendem a contaminar o aparelho.

Para limpar ou fone auricular, é só retirar a parte de borracha ou silicone, mergulhá-las em água morna e sabão por 20 minutos. Em seguida, deve esfregar para remover a sujeira. Por fim, secar com papel toalha.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias