sábado, 13 de abril de 2024
Saúde

Fevereiro Laranja alerta para a conscientização da leucemia

17 Fev 2024 - 11h14Por Da redação
Fevereiro Amarelo - Fevereiro Amarelo -

O segundo mês do ano é sempre marcado pela Campanha Fevereiro Laranja que tem como objetivo conscientizar a população sobre a leucemia e a importância da doação de medula óssea. 

Em São Carlos a Câmara Municipal aprovou a Lei Nº 20.789 de autoria do vereador Bruno Zancheta que incluiu no calendário oficial de eventos do município a Campanha “Fevereiro Laranja”, dedicada as ações educativas de conscientização para o diagnóstico precoce e tratamento da leucemia, ressaltando também a importância da doação de medula óssea.

A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos, caracterizada pelo acúmulo de células defeituosas na medula óssea, o que prejudica a produção das células sanguíneas saudáveis que dão origem aos glóbulos brancos (leucócitos), vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e as plaquetas.
Além disso, a doença pode ser caracterizada como aguda ou crônica, dependendo da velocidade em que essas células defeituosas se multiplicam. A leucemia do tipo crônica se agrava lentamente, enquanto a aguda costuma piorar de maneira rápida.

Durante o mês todo as unidades básicas de saúde (UBS’s) e as Unidades de Saúde da Família (USF’s) desenvolvem ações alertando os usuários do SUS sobre a importância do diagnóstico precoce, do exame que deve ser realizado e do tratamento.

“O objetivo da lei é muito importante porque propõe ações educativas de conscientização da população sobre o diagnóstico precoce, sobre o tratamento. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) em 2020 foram registrados 10.800 casos em todo o país e a doença tem estimativa de mais de 11 mil casos no Brasil até 2025. Queremos orientar essas famílias. A leucemia é diagnosticada através do hemograma, que é o principal exame de sangue para suspeita inicial do diagnóstico. A detecção precoce da leucemia é essencial para um tratamento com maior chance de sucesso. Agradeço ao prefeito Airton Garcia pela sensibilidade, sancionando a lei”, disse o vereador Bruno Zancheta.

Crislaine Mestre, diretora do Departamento de Gestão do Cuidado Ambulatorial (DGCA), orienta que as pessoas que tiverem qualquer dúvida sobre a doença, os exames necessários para suspeita inicial do diagnóstico e o tratamento, devem procurar qualquer unidade de saúde que os profissionais estão habilitados para repassar as informações e fazer os encaminhamentos, se necessários.

Leia Também

Últimas Notícias