sábado, 18 de maio de 2024
Sessão tumultuada

Mulheres fazem ato de protesto contra discursos do vereador Paraná

14 Mai 2024 - 18h05Por Da redação
Manifestantes tomaram o plenário da Câmara Municipal - Crédito: SCAManifestantes tomaram o plenário da Câmara Municipal - Crédito: SCA

Mulheres  de diferentes frentes sociais, grupos políticos e movimentos sindicais fizeram ato de protesto na sessão desta terça-feira (14) na Câmara Municipal. 

O ato de protesto teve como alvo o vereador Paraná Filho que nas últimas sessões travou embates com a vereadora Raquel Auxiliadora, sobretudo na última sessão quando a vereadora acusou Paraná de chamá-la de "cara de vaca".

Quando o vereador Paraná Filho usou a tribuna livre durante a sessão as manifestantes vaiaram, viraram as costas e exibiram cartazes com frases "machistas não passarão",  "vai ter mulheres na política sim",  " chega de misoginia", dentre outras.

O discurso do vereador Paraná teve que ser suspenso em razão do tumultuo  e o presidente interino da sessão, o vereador Rodson, teve que pedir intervenção da Guarda Municipal.

Na sequência o vereador Paraná iniciou o discurso fazendo críticas às manifestantes e caracterizou o ato como hipócrita. " Vocês não criticaram o  Lula quando ele disse que " máquinas de lavar são muito importantes para mulheres", que "mulher com formação não depende do pai para comprar calcinha ou batom" e não fizeram manifestação contra o filho do Lula que foi acusado de agredir a esposa", declarou Paraná.

Em seguida,  a vereadora Raquel fez discurso contra as falas de Paraná  e condenando o machismo e a misoginia. Além disso, Raquel afirmou que denunciou Paraná na Justiça Eleitoral e na OAB, visto que o vereador é advogado.

Ato contínuo, o corredor da Câmara ficou apinhado de manifestantes e houve tumulto e bate-boca entre Djalma e um munícipe que estava presente.

Fora da Câmara, os manifestantes se reuniram com carro de som para discursar contra o vereador Paraná e reforçar o movimento que pede fiscalização dos contratos da prefeitura.

O ato contou com  a presença de membros do Sindicato dos Metalúrgicos, do Sindicado dos Servidores Públicos e Autárquicos de São Carlos e Dourado ( SINDSPAM), do Sindicato dos Docentes em Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de São Carlos, Araras, Sorocaba e Lagoa do Sino (ADUFSCar), sindicato bancário e de partidos políticos.

A manifestação  foi acompanhada pela Guarda Municipal e pela Polícia Militar.

Leia Também

Últimas Notícias