Menu
sábado, 25 de maio de 2019
Política

Guerreiro é intimado, rasga foto de promotor e faz desafio: “Estou disposto a sair algemado”

15 Mai 2019 - 06h50Por Redação
Guerreiro é intimado, rasga foto de promotor e faz desafio: “Estou disposto a sair algemado” - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação
O vereador Leandro Guerreiro (PSB) esbofeteou e rasgou uma foto com a imagem do promotor de Justiça Mário José Corrêa de Paula, do Ministério Público de São Carlos, na sessão ordinária desta terça-feira (14). O promotor acusou o vereador pelo crime de abuso de autoridade no episódio em que o Guerreiro arrancou da parede de uma escola municipal cartazes de ideologia de gênero e intolerância religiosa.
Guerreiro foi intimado a participar nesta quarta-feira (15) de uma audiência às 13h50, no Fórum Criminal. É a 11ª que o pessebista é processado na Justiça.
 
O vereador subiu na Tribuna Livre da Câmara, pediu zoom para o operador de câmeras do plenário e exibiu diante de todos o papel com a imagem do promotor de justiça. O vereador disse com tom de ironia que mais uma vez um criminoso de São Carlos enfrentaria a Justiça e chamou o promotor de acusador e irresponsável.
 
“O promotor se acha acima do bem e do mau, mas para cima de mim não”, declarou. “Este elemento travestido de promotor disse que eu cometi crime de abuso de autoridade. Primeiro que nem autoridade eu me considero. Segundo que o senhor não estava lá, seu irresponsável e acusador. Terceiro que nem me chamou para eu dar um depoimento para saber o que aconteceu na escola. E quarto estávamos em quatro vereadores, imprensa, o sindicato (SINDSPAM)”, assegurando o vereador que tinha testemunhas que poderiam confirmar sua versão.
 
A visita aconteceu na escola municipal EMEB Carmine Botta no dia 18 de setembro depois de Guerreiro estava acompanhado do atual presidente da Câmara Municipal, vereador Lucão Fernandes (MDB), bem como dos vereadores Edson Ferreira (PRB) e Moisés Lazarine (DEM). Os vereadores alegaram que mobilizaram até o local após receberem reclamação de alguns pais.
 
O promotor caracterizou a atitude de Guerreiro de abuso de autoridade e que ele atentou contra liberdade de consciência e de crença dos professores e estudantes.
 
Durante a sessão Leandro afirmou que o promotor ignorou uma denúncia de 23 crianças que estavam sendo maltratadas, na Casa Abrigo, feita por ele em 2014.
 
Na sequência Leandro chegou exibir uma reprodução de um dos cartazes que tinha no corredor da escola- um cristão agredindo com a bíblia duas mulheres de religião de matriz africana-  e questionou o promotor se na imagem fosse ele abusando de duas criancinhas.  Após a ilustração rasgou a foto com a imagem do promotor. O episódio foi filmado com o auxílio do vereador Dimitri (PDT) nas redes sociais de Guerreiro.
Guerreiro disse que estava ansioso para encontrar o promotor diante do juiz nesta quarta-feira, para repetir o mesmo ato e denunciar que as crianças da Casa Abrigo estão atualmente expostas a droga e sexo e questionar responsabilidade do promotor diante do caso.
 
“Não vou deixar promotor, juiz ficar me acusando, ainda mais sem ter prova. E promotor, vou falar tudo na sua cara amanhã, estou disposto a sair algemado”.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias