sexta, 19 de agosto de 2022
Prevenção

Ipem-SP esclarece sobre abastecimento de GNV em posto de combustível

Autarquia esclarece dúvidas sobre como evitar acidentes, como o ocorrido em São Francisco, zona norte do Rio de Janeiro

28 Jul 2022 - 10h51Por Redação
Ipem-SP esclarece sobre abastecimento de GNV em posto de combustível - Crédito: © Tomaz Silva/Agência Brasil Crédito: © Tomaz Silva/Agência Brasil

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, e órgão delegado do Inmetro, esclarece dúvidas sobre como evitar acidentes durante o abastecimento de GNV em posto de combustível, como o ocorrido na terça-feira, 26 de julho, em São Francisco, zona norte do Rio de Janeiro. As imagens de câmeras de segurança de um posto de GNV mostram o momento que um veículo explode e deixa duas pessoas feridas. No vídeo, é possível observar que o carro estava abastecendo, quando o dono do veículo abriu o porta-malas. O cilindro do GNV explode segundos depois. O proprietário do veículo foi encaminhado ao hospital em estado grave e não resistiu aos ferimentos. A mulher que o acompanhava já foi liberada do hospital.

Confira, a seguir, as dicas do Ipem-SP para um abastecimento seguro. 

- Para evitar acidentes, é imprescindível que o consumidor e passageiros mantenham distância do veículo no momento do abastecimento, ou seja, saiam do carro. Mantendo uma distância segura. E desligue o motor, luzes e aparelho de som;

- O veículo tem que ser aterrado, obrigatoriamente, pelo frentista. Ele conectará o dispositivo antes do abastecimento. Todos os bicos de abastecimento dos dispensers têm que possuir o cabo de aterramento, bem como os veículos convertidos devem ter o ponto de aterramento;

- Se o cilindro estiver colocado no interior do veículo, por exemplo, no porta-malas, obrigatoriamente a tampa do porta-malas deverá ser aberta;

- Sempre que possível o frentista deverá observar a situação do cilindro, se este está com todos os testes em dia;

- O perigo do GNV não é de incêndio, mas sim de explosão por ser um gás altamente comprimido. Só para termos noção, um pneu de carro de passeio pega 35 libras de pressão e um cilindro de GNV pode pegar até 1200 libras de pressão;

A FISCALIZAÇÃO

No caso da fiscalização do Ipem-SP, as verificações em dispenser de GNV em postos de combustíveis integram a rotina das equipes em todo o Estado de São Paulo, por meio das 14 regionais na capital e 4 no interior. 

A fiscalização baseia-se na portaria Inmetro nº 498/2021. O fiscal do Ipem-SP conecta o dispenser numa maleta que é a referência para verificação do instrumento, na sequência, e a maleta no veículo que irá abastecer. No caso, é feito um abastecimento normal. O trabalho minucioso ocorre em todos os bicos. 

A estimativa é que o Estado de São Paulo tenha cerca de 350 postos de combustíveis com abastecimento de GNV e cerca de 800 dispenseres. 

De janeiro a 15 de julho desse ano, o Ipem-SP verificou 227 dispenseres. Em 2021, durante a pandemia, foram 230 verificados.

Leia Também

Últimas Notícias