sábado, 18 de maio de 2024
Tribunal do júri

"Serial Killer" do Cidade Aracy é condenado pela morte de Rita de Oliveira da Silva

14 Mai 2024 - 07h13Por Redação
Aelson, conhecido como Baloo - Crédito: arquivo pessoalAelson, conhecido como Baloo - Crédito: arquivo pessoal

Bombeiros trabalham no local onde corpos foram encontrados. No detalhe, Rita. 

 

O pintor Aelson de Almeida Ribeiro, que ficou conhecido como “Serial Killer” do Cidade Aracy foi condenado pelo último dos três assassinatos cometido em sua casa. Desta vez pela morte de Rita de Oliveira da Silva, 45.

O tribunal do júri aconteceu ontem, no Fórum Criminal de São Carlos.  Os jurados negaram a absolvição pleiteada pela defesa em plenário, rejeitando a tese de legítima defesa, contudo acolheram o homicídio privilegiado decorrente da violenta emoção apresentada em favor do réu. Por último aceitaram a qualificadora de meio cruel para matar a vítima e ocultação de cadáver.

Ao final do júri, o juiz Dr. Antonio Benedito Morelo proferiu a sentença condenando Aelson a 12 anos e seis de prisão pelo crime de homicídio cometido contra Rita e 1 ano e 10 dias-multa pelo crime de ocultação de cadáver.

Aelson já havia sido condenado por outras duas mortes. No ano passado ele foi julgado pela morte e ocultação do cadáver de Luís Fernando Pereira Luna, 24 anos, o “Jhow”. Por estes crimes, ele foi sentenciado a 18 anos, 1 mês e 10 dias de reclusão.

Já pelo assassinato da jovem Ariane Maia Valeria, 26, Aelson foi condenado a 16 anos e 8 meses pelo crime de homicídio e 1 ano, 4 meses e 20 dias pela ocultação de cadáver.

O “Serial Killer” do Cidade Aracy cometeu os crimes em sua casa, na rua Antônio Zacarelli. Os corpos das três vítimas foram enterrados no quintal da residência.

Após a DIG descobrir os casos, os corpos foram encontrados no local com o auxílio de uma retroescavadeira. 

Leia Também

Últimas Notícias