Menu
quinta, 09 de abril de 2020
Escola depredada

“SOS Escolar” entra em ação e dispara na Emeb Carmine Botta

19 Fev 2020 - 08h44Por Marcos Escrivani
Ideia do APP é proporcionar mais seguranças às escolas da rede municipal de ensino - Crédito: Colaborador SCAIdeia do APP é proporcionar mais seguranças às escolas da rede municipal de ensino - Crédito: Colaborador SCA

O aplicativo “SOS Escolar” criado em parceria entre a UFSCar e a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Pessoal foi colocado à prova na manhã desta terça-feira, 18, quando foi acionado efetivamente pela primeira vez.

A ideia do APP é proporcionar mais seguranças às escolas da rede municipal de ensino, uma vez que, através de um dispositivo no celular, a Guarda Municipal é acionada de forma online e em minutos viaturas vão até a instituição de ensino para dar o suporte necessário para os educadores.

APP EM AÇÃO

O São Carlos Agora manteve contato na manhã desta quarta-feira, 19, com o comandante da GM em São Carlos, Michael Yabuki que forneceu detalhes sobre o APP e da ação proporcionada após o uso do SOS Escolar por parte de educadores da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Carmine Botta, localizada na rua Philomena Fauvel, no Jardim Beatriz.

Segundo Yabuki o disparo aconteceu durante a manhã e as informações davam conta que alunos teriam provocado atos de vandalismo no banheiro da escola.

Os pais dos acusados foram solicitados para que fossem à instituição de ensino e um deles se alterou e começou a ofender professores e funcionários.

“O SOS Escolar foi disparado pela primeira vez e em minutos duas viaturas foram até a escola. O pai continuou a ofender os presentes e acabou detido. Foi encaminhado ao 2º DP e feito um BO de desacato, ameaça e dano”, disse.

O APP

Yabuki disse que o SOS Escolar foi idealizado no final de 2019 pelo Departamento de Tecnologia da Secretaria Municipal de Segurança em parceria com o Departamento de Inovações da UFSCar.

“Na oportunidade foram feitos testes de desenvolvimento, mas a implantação de fato aconteceu este ano, pois houve troca de diretores”, comentou. “Desta forma, três a quatro funcionários de cada escola foram cadastrados na Guarda Municipal. Dois GMs que atuam no Departamento de Tecnologia foram em todas as instituições da rede municipal e explicaram o modus operandi do APP, que é instalado no celular e facílimo de manusear”, emendou.

MAIS SEGURANÇA

O comandante da GM explicou que o intuito do SOS Escolar é proporcionar mais seguranças aos alunos e aos funcionários da Educação em São Carlos. “Não temos como colocar um GM em cada escola e este APP é uma alternativa muito válida e atende as orientações do prefeito (Airton Garcia, PSB) que quer uma atenção especial na Educação no município”, afirmou.

Yabuki disse que o APP trouxe mais rapidez no atendimento à ocorrência. A prova viva foi o fato verificado na Emeb. “Em cinco minutos a viatura estava na porta da escola”, disse. “Quando o APP é disparado, o sinal cai na Central da GM e o operador de tela acionada a viatura mais próxima onde acontece o problema e paralelamente entra em contato com a escola. Assim o atendimento é muito dinâmico e as ações são feitas rapidamente.

GRUPO NO WHATSAPP

Outra iniciativa para combater a violência e fazer com que decisões rápidas sejam tomadas é um grupo de WhatsApp onde há diretores de escola, integrantes da GM e da Secretaria Municipal de Educação.

“Ali são tratados assuntos de segurança pública e paralelamente uma interação maior entre os envolvidos. Tudo para que possamos fazer com que o dia a dia escolar em São Carlos transcorre da melhor forma possível”, finalizou Yabuki.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias