Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021
Cidade

Seminário discute as alterações no Código Florestal

20 Set 2011 - 15h51
0 - 0 -

A Prefeitura de São Carlos, por meio da Coordenadoria de Meio Ambiente, promove no sábado, dia 24, a partir das 14h30, no auditório Bento Prado Júnior, no Paço Municipal, o seminário: "O que está em jogo com as mudanças no Código Florestal?".

O evento conta com a organização do Comitê em Defesa do Código Florestal de São Carlos e o apoio do Comitê Estadual em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável.

O seminário tem como proposta aprofundar as discussões sobre o Código Florestal, que é uma das bases da legislação ambiental brasileira, e alvo de discussões sobre a alteração da lei no Congresso Nacional.

"Queremos expor à sociedade qual é a importância do Código Florestal e quais as consequências dessas possíveis alterações para a qualidade de vida do cidadão", explicou o coordenador de Meio Ambiente, Paulo Mancini.

O evento deve contar com as presenças de Victor Ranieri, engenheiro agrônomo, mestre e doutor pela USP, professor e pesquisador da área de gestão ambiental na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP) e  Luiz Zarref, engenheiro florestal e mestre em Agroecologia, dirigente da Via Campesina, organização que congrega diversos movimentos sociais ligados à questão agrária.

Outras informações sobre o Código Florestal e as mudanças propostas na legislação podem ser obtidas no endereço: http://saocarlosemdefesadocodigoflorestal.blogspot.com

Entenda o Código Florestal
O Código Florestal brasileiro é uma das bases da legislação ambiental do país. Determina que as florestas, mesmo as em propriedades particulares, são bens de interesse comum da sociedade. Cria a Reserva Legal (RL), que é uma área localizada em uma propriedade ou posse rural em que se deve utilizar a floresta de forma sustentável.

Também estabelece as Áreas de Preservação Permanente (APP), que são áreas frágeis, como margens de rios, nascentes, áreas inclinadas, topos de morro, e que devem permanecer com a vegetação de pé.

Elas são importantes porque ajudam a manter as nascentes e rios que são fontes de água de qualidade para a população. Mas mesmo não podendo tirar madeira, elas podem ser utilizadas pela agricultura familiar e agricultura camponesa, através do extrativismo e cultivo de alimentos. Portanto, essa legislação não inviabiliza a produção em pequenas propriedades.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias