sábado, 25 de maio de 2024
Atividades diversas

Semana da Luta Antimanicomial debate cuidado e liberdade

O dia é de celebração e de luta, em espaços públicos, serviços de saúde mental e universidades

15 Mai 2024 - 15h17Por Assessoria de Imprensa
Semana da Luta Antimanicomial debate cuidado e liberdade - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em parceria com a UFSCar e USP, realiza até a próxima sexta-feira, 17, atividades em comemoração à Semana da Luta Antimanicomial. A programação oferece debates, sessões de cinema, oficinas abertas, rodas de conversas, terapias comunitárias integrativas, apresentação de música, palestras, gincanas e exposições culturais. A Programação também comemora o 18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial, com eventos organizados em todo o país, por diversos movimentos sociais, grupos, coletivos e entidades. O dia é de celebração e de luta, em espaços públicos, serviços de saúde mental e universidades.

Na abertura do evento realizado na segunda-feira, 13, no auditório do Paço Municipal, com a participação dos frequentadores dos três serviços dos Centro  de Atenção Psicossocial, CAPS AD, CAPS II e o CAPS IJ, além dos profissionais da Atenção Primária como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e Agentes Comunitários de Saúde (ACS), foi realizada uma exposição e apresentação cultural e a palestra “Transtornos de Personalidade”, ministrada pelo médico Denis Evandro Zani que que atua no CAPS II e no Núcleo II do  território do bairro Redenção.

Carmem Pereira, chefe da Seção de Apoio a Saúde Mental da SMS, explica que a Semana da Luta Antimanicomial é dedicada a falar do cuidado e liberdade e lembrou que os CAPS são modelos substitutivos ao cuidado que antes era feito nos manicômios e hospitais psiquiátricos. “O objetivo principal é divulgar o cuidado em saúde mental como um direito do cuidado e liberdade e que tratar não é trancar a saúde mental é para todos e em todo o lugar”, salientou Carmem Pereira.

Carmem Pereira, explicou ainda, que os CAPS são serviços porta aberta para o atendimento não havendo necessidade de ser encaminhado para fazer o acolhimento. “Os CAPS, porém, devem ser utilizados para transtornos mentais severos. Outras demandas de saúde mental de casos leves e moderados são atendidas na Atenção Primária em Saúde pelo médico matriciador, um especialista em saúde mental e faz a consulta compartilhada para que esse cuidado seja feito também nas unidades de saúde”, orientou.

Em São Carlos o CAPS IJ tem atendimento de segunda a sexta-feira das 7h às 17h, localizado na Rua Nove 9 de julho, 1.600. O CAPS AD atende das 7h às 19h, na Rua Herbert de Souza, 111, no bairro Botafogo e o CAPS II também atende das 7h às 17h e está localizado na Vila Nery, na Rua São Sebastião 3.002.

Confira a Programação da Semana da Luta Antimanicomial:

16/5

15h: Atividade "Saúde mental e antimanicomial: Vamos conversar sobre?” UBS Botafogo

18h30: Roda de Conversa: “Saúde mental em pauta: A universidade e sua integração à Rede de Atenção Psicossocial” – Teatro de Bolso (UFSCar).

17/5

9h:  Gincana Integrativa entre os CAPS no Parque do Bicão

14h: Roda de Conversa: “Fortalecendo a saúde mental no dia a dia”, na FESC – campus Santa Paula.

14h: Atividade “Saúde Mental e Luta Antimanicomial: Vamos falar sobre?” - UBS da Vila Isabel.

Leia Também

Últimas Notícias