Menu
domingo, 28 de novembro de 2021
Qualidade de Vida

Jovens são-carlenses surpreendem e perdem 60 quilos

19 Jul 2018 - 13h42Por Abner Amiel/Folha São Carlos e Região
Vanessa e Karina treinam intensamente musculação e mudaram o hábito alimentar - Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e RegiãoVanessa e Karina treinam intensamente musculação e mudaram o hábito alimentar - Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região

O resultado da dedicação de duas são-carlenses em busca de um corpo escultural tem despertado a atenção por onde passa. Vanessa Inácio do Prado e Karina Aparecida Calixto Silveira conseguiram perder 60 kg sem cirurgia e remédio. A musculação e alimentação saudável foram a receita para queimar gordura.

O emagrecimento trouxe o bem-estar e disposição para as tarefas diárias. Mas nem sempre foi assim. Vanessa, de 24 anos, começou a frequentar academia no mês de maio de 2016. Na época pesava 98 kg e levava uma vida sedentária e desregrada na alimentação. Em pouco mais de dois anos perdeu 36 kg e hoje pesa 62 kg.

A insatisfação pessoal a levou a buscar ajuda profissional. “Eu sempre fui gordinha, mas depois de um tempo comecei a me incomodar, não estava feliz. Meu tamanho de calça jeans era 46 e um dia fui comprar uma calça no mesmo número já não servia mais. Precisei comprar uma 48 e achei um absurdo, foi quando parei para refletir sobre mim mesma” disse Vanessa. Gordura localizada nas costas e na barriga também gerava incômodo.

Ela descreveu que neste período comia lanche, pizza e outros tipos de massas demasiadamente, sobretudo à noite. “Fiquei gorda por ser sedentária e ter má alimentação. Costumo dizer que ninguém é gordo à toa”.

Estar acima do peso dificultava Vanessa até mesmo nas atividades do dia a dia que exigiam esforço físico. “Eu tinha dificuldade para subir escada, pois tinha muita fadiga e para praticar atividades esportivas”.

Ao se matricular na academia, Vanessa iniciou treinos intensos de musculação e exercícios calistênicos (atividades com peso corporal) nos finais de semana. Recebeu incentivo para iniciar uma dieta, diminuindo líquidos e alimentos ricos em carboidratos, como pão, doces, açúcar, refrigerante e álcool.

“Quando comecei não tinha base nenhuma, pesquisei na internet e comecei a cozinhar mais. E nunca fui extremista de cortar carboidratos, nada de loucura. Apenas reduzi a quantidade e comecei a fazer boas escolhas de alimentos”, salientou.

Hoje Vanessa tem de cinco a seis refeições por dia e garante que não passa fome. Ela contou que no período matutino tem o café da manhã, um tipo de pré-treino, que varia entre um shake de banana, café e pasta de amendoim. Após treino na academia faz um omelete ou outro shake para se recuperar. No almoço come 100g de arroz, de feijão e de carne magra- patinho, frango- e muita verdura. O lanche da tarde vem acompanhado de mingau de aveia com banana ou iogurte com castanha. Já na janta carne com salada ou sopa de legumes.

A simetria entre os exercícios e a dieta trouxe uma nova silhueta e autoestima. “Atualmente sou outra pessoa, com muita disposição. Não consigo me comparar com a Vanessa do passado. Minha autoestima aumentou, sobretudo para comprar roupa. Eu reduzi o tamanho de calça de 48 para 36”, contou. “Hoje eu escolho a roupa, antigamente a roupa me escolhia, porque tinha que comprar o que me servia”, ressaltou. A Vanessa agora busca a definição dos músculos.

Karina Aparecida Calixto Silveira, de 22 anos, já chegou a pesar 90kg. Em setembro do ano passado, quando pesava 80kg, tomou a iniciativa de se matricular na academia devido limitações físicas.

“Chegou um ponto em que minha saúde estava em risco e eu precisava fazer algo para mudar. Estava sendo afetada de uma forma muito rápida, pois não conseguia correr 2 minutos. Ou eu me cuidava ou eu morreria”, relatou Karina.

Karina é auxiliar administrava em uma rede de franquias de cosméticos e perfumes, um ofício que exige mais esforço intelectual. Antes da academia, levava uma vida sedentária e comia doce, massas, comida industrializada e fest food. Para somar, tem uma genética propensa a ganhar quilos.

Além do condicionamento físico comprometido, a rejeição pelo volume e contorno do corpo foram os fatores que também a levou adotar um novo estilo de vida.

“Eu só trabalhava e comia exageradamente sem nenhum controle. A má alimentação se intensificava na sexta-feira e terminava no domingo. Acumulei gordura nos braços, perna e barriga. Chegou um ponto que começou a me incomodar e afetou minha autoestima”, relembrou. Foi quando decidiu procurar um profissional que pudesse incentivá-la.

Karina está treinando três vezes na semana musculação e dois dias aeróbico. Também adotou uma dieta com até seis refeições ao dia, com um café da manhã com iogurte, ovo ou frutas- banana, maçã. O cardápio do almoço tem proteína, carboidrato e salada. Na janta também come proteína e salada. Ela destacou que consome em torno de 4,5 litros de água por dia.

Em nove meses, Karina perdeu 13kg. De 80kg baixou para 67kg e adquiriu um corpo escultural e saudável, que levantou muitas suspeitas a respeito do método que usou para secar.

“Não é uma decisão fácil de tomar, pois o começo é muito difícil, algo que exige tempo e paciência, uma vez que tem que abrir mão de alimentos e outras coisas. Eu não perdi esses 13kg de um dia pro outro e não tomei nada como dizem e me perguntam. Aos poucos eu fui entendendo como funcionava o meu corpo e quando os resultados começaram a aparecer a vontade de me vencer aumentava cada vez mais”, disse.

O resultado trouxe também otimismo e autoestima. “Me sinto mais forte, não no sentindo físico, é no meu interior. Aprendi nesses nove meses que eu consigo e que eu posso tudo. A questão é querer e acreditar, era algo que dependia exclusivamente de mim, ninguém iria fazer. É questão de escolhas, sempre, e eu escolhi ter minha saúde de volta”.

“Estou apenas no começo e sei que posso ir mais longe”, concluiu.

Tanto Vanessa quanto Karina estão sendo orientadas pelo educador físico e personal trainer Elton Fratucci. O educador condena resultados imediatos e frisou que para alcançar resultado tem que ter uma programação a longo prazo.

“Não foram mudanças drásticas e repentinas de três meses que emagrecem 10 kg e depois acaba engordando novamente. No caso da Vanessa, por exemplo, foram dois anos de trabalho, foi um emagrecimento saudável e a longo prazo”.

Além da musculação e dieta, Elton destacou que para queimar gordura é necessário obedecer aos três pilares do emagrecimento. “É uma sinergia. Tem que estar com a parte psicológica em dia, treinando e se alimentando bem. Se faltar um pode comprometer o resultado”.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias