Menu
segunda, 17 de fevereiro de 2020
Robô como paciente

Santa Casa inaugura Centro de Simulação para aumentar qualidade no atendimento

13 Fev 2020 - 09h59Por Redação
A ideia é contribuir para a capacitação de até 900 estudantes da área da saúde por ano - Crédito: Daniele MerolaA ideia é contribuir para a capacitação de até 900 estudantes da área da saúde por ano - Crédito: Daniele Merola

A Santa Casa de São Carlos inaugurou nesta quinta-feira, 13, o Centro de Simulação Realística do Departamento de Ensino do hospital. Parece uma sala de cirurgia real. A principal diferença está no paciente. O robô tem as mesmas reações de um ser humano: respira, tem batimentos cardíacos, reclama de dor e até regurgita quando está passando muito mal. Nele, estudantes e profissionais vão poder fazer todo tipo de simulação cirúrgica – cardíaca, neurológica e abdominal – e treinar também procedimentos de primeiros socorros.

Bem ao lado, fica um auditório com capacidade para 25 pessoas. Nesse espaço, quem fizer os treinamentos, poderá contar com lousa eletrônica para assistir às cirurgias de simulação e, também, às cirurgias reais e interagir com os cirurgiões. Hoje, apenas seis estudantes conseguem, ao mesmo tempo, acompanhar um procedimento em uma sala real de cirurgia, uma das determinações exigidas pelo Ministério da Saúde para se evitar os riscos de infecção.

A Santa Casa de São Carlos é a primeira da região central do Estado de São Paulo a implantar um centro de simulação como esse. “Vai ser possível realizar simulações como as que são feitas em Hospitais do nível do Albert Einstein, Sírio Libanês, HC de São Paulo e Ribeirão Preto. Isso vai aumentar a qualidade de ensino do nosso hospital”, afirma o coordenador de ensino da Santa Casa, André Mascaro.

O investimento é de R$ 150 mil. Grande parte desse valor foi financiada pela faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, a Faceres. A ideia é contribuir para a capacitação de até 900 estudantes da área da saúde por ano. 135 são alunos de Medicina que fazem o internato – ficam por um ano na Santa Casa -, e vêm da UFSCar, Faceres e Universidade Brasil. 150 são estudantes de Enfermagem, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Gerontologia, Psicologia e Nutrição da UFSCar e da Unicep. E outros 600, são alunos dos cursos técnicos de Enfermagem, Radiologia e Farmácia.

Mas não são apenas os estudantes que vão receber treinamento no novo centro. A ideia é também ajudar na formação dos 45 médicos residentes do hospital que atuam em diversas especialidades: clínica médica, anestesiologia, cirurgia geral, cirurgia básica, pediatria, ginecologia e obstetrícia e ortopedia. Segundo o Coordenador da Residência Médica e do Internato de Cirurgia Geral da Santa Casa e professor do Departamento de Medicina da UFSCar, Rafael Luporini, “vai ser possível capacitar sem colocar o paciente em risco. Além de poder repetir várias vezes um mesmo procedimento. Um ganho de aprendizado, que vai melhorar a qualidade no atendimento da população”.

O Centro de Simulação Realística também vai ajudar nos treinamentos internos da Santa Casa. Os procedimentos simulados vão fazer parte da educação continuada de aproximadamente 700 funcionários, dentre eles: enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem entre outros. Além de estar à disposição do corpo clínico do hospital, que é composto por 400 médicos.

A instalação do novo centro é um diferencial importante para que a Santa Casa consiga a certificação e se torne um Hospital de Ensino. “A partir do momento em que a Santa Casa receber essa certificação, ela passará a receber recursos e um repasse do Governo Federal através do MEC e do Ministério da Saúde. Isso vai aumentar e contribuir com a qualidade da assistência e os pacientes vão ser beneficiados diretamente no momento do seu atendimento”, conclui o coordenador de Ensino da Santa Casa, André Mascaro.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias